XV dos quinzeanos ou quinzistas?

Por Sérgio de Souza Gomes 20/04/2019 - 17:17

Politicamente dividido entre "udenistas" e "pessepistas", também conhecidos como "jabucas", numa alusão ao rival Jabaquara que,  por pouco não comprometeu ao seu acesso à elite do futebol paulista em 1952, seguindo as pegadas da rivalidade local entre "vicentistas" x "carvalhistas" ou "udenistas" do seu presidente Zezinho Magalhães e "pessepistas" do adversário Luiz Liarte, o XV passou a ser dos "quinzeanos".

Bem que a torcida, como um todo, independentemente de preferência partidária, poderia ser chamada de “quinzista” tomando por exemplo o seu homônimo de Piracicaba, mas, na contramão da Língua Portuguesa, alguém ”criou” um novo termo para identificar os ferrenhos torcedores do representante da cidade no futebol paulista.

Afinal de contas, era preciso separar de qualquer vínculo a paixão pelo XV com os eleitores ligados ao Dr. Joaquim Fernando Paes de Barros, advogado e vereador à Câmara Municipal que concorreria à uma cadeira na Assembleia Legislativa pela UDN, em 1.954, chamados “quinzistas”.