EMPRESAS FECHANDO: A CULPA É DA CRISE?

Por Thaís Bortolozzo 22/05/2017 - 19:00

Por Thaís Bortolozzo

É fato que vivenciamos os efeitos de uma crise econômica no país, que trouxe consequências violentas para o mercado. Com o contrassenso político, as incertezas em relação à recuperação deste cenário são ainda maiores.

Os empresários, apreensivos, cobram solução rápida, principalmente em relação à agenda de reformas (Previdência e trabalhista), que acreditam ser parte da solução para garantir a sustentabilidade do crescimento econômico.

Entretanto, quero propor que deixemos de lado por um instante o fator econômico, para analisar outros aspectos do mundo dos negócios.

Observo, com pesar, muitas empresas fechando as portas. Pequenas, médias e grandes, deixando para trás o sonho de seus proprietários e o sustento de seus colaboradores.

 Em muitas delas, o que falta é consciência e conhecimento para administrar. Empresas que foram criadas sem um plano de negócios – recurso de extrema importância para assumir riscos calculados - e que nunca se quer tiveram um capital de giro, pois o dinheiro que deveria dar continuidade às operações da empresa foi transformado em carros de luxo, mansões e viagens ao exterior.

Em outros casos, os empresários não tem a menor noção de marketing e relacionamento com os clientes.  Basta um passeio pelas lojas da cidade pra se deparar com colaboradores despreparados, mal humorados e, muitas vezes, sem conhecimento sobre o próprio produto. E são estes os porta-vozes da marca.

As empresas carecem de um trabalho bem feito no ambiente digital, onde as possibilidades de gerar novos negócios são imensas. Quando muito, criam uma fanpage no Facebook onde não há sequer dados como endereço e telefone da loja. Fazem publicações sem frequência, onde o único objetivo é vender o produto. Desconhecem a estratégia de atrair, engajar, converter, relacionar e, depois vender. “Afinal, o que é este tal de marketing digital?”.

Falta ainda visão analítica do mercado e conhecimento do seu público-alvo. Falta estratégia para se destacar dentro do segmento. Falta organização, planejamento, projeção, estudo e investimento e, sobretudo, falta bom senso para lidar com o dinheiro.

No final das contas, falta analisar se a culpa é da economia ou da falta dela.