Você sabe o que está falando?

Por Bruna Mano 24/05/2017 - 10:06

Em tempos de discussões políticas fervorosas, as redes sociais passaram a ser o território comum para debates, explanações e contendas acaloradas entre os internautas. Mas será que você sabe sobre o que está falando, postando, opinando e discutindo?

A possibilidade de interação e geração de conteúdo que as novas tecnologias proporcionam é fantástica! Computadores, celulares e tablets são as ferramentas da libertação intelectual do século XXI. A Internet virou uma grande enciclopédia do conhecimento humano, na qual é possível pesquisar, compartilhar e conhecer o mundo de uma forma democrática e plurilateral. Essa é a parte boa! Passamos agora aos revezes dessa nova realidade virtual, na qual a produção de conteúdo pode partir de qualquer pessoa.

Sempre ouvi das pessoas mais experientes que “a liberdade traz novas responsabilidades”. Parece que temos nos esquecido das nossas responsabilidades ao dar nossas opiniões nas redes sociais. Claro, que somos livres para opinar e discutir sobre qualquer tema, afinal essa é a premissa de uma democracia: prezar pelos direitos individuais que, aliás, estão previstos em nossa Constituição Federal. Porém, creio que a reflexão deva ser mais profunda. Será que eu tenho bagagem pra dar opinião sobre esse tema? Ou preciso de mais informação antes de construir meu discurso? Ou estou apenas reproduzindo a concepção de outra pessoa?

Não é vergonha nenhuma não dominar determinado tema, ainda mais quando estamos discutindo POLÍTICA. É complicado falar sobre política, é difícil de entender suas regras, especificações, leis. A política é um organismo vivo em constante mudança, no qual nem o mais sagaz cientista político é capaz de determinar com precisão o que será “bom” ou “ruim”, “certo” ou “errado”.  A política é uma ciência humana, um pêndulo que nunca volta para o mesmo lugar.

É justamente devido a essa complexidade, que é necessário refletir: quem são os mocinhos e os vilões? Quem é o bem e o mal? É preciso tomar cuidado ao discutir política, afinal a “demonização” de partidos, pessoas, linhas ideológicas é demasiadamente ingênua. Seria ótimo se a política tivesse a simplicidade da separação do joio do trigo, mas não, política não é jogo de futebol; não é novela com mocinho e bandido; não é esquerda contra direita. A dualidade, o maniqueísmo empobrecem a discussão.

A política é um jogo de muitos lados, diversos interesses, de muitas visões, com múltiplas faces e possibilidades. É por isso, que cabe a nós cidadãos, sempre, absolutamente sempre: ler, estudar, pesquisar, avaliar outros pontos de vista, conversar com outras pessoas, ponderar e ouvir. Sim, ouvir!

Antes de postar a sua opinião, reflita: eu sei sobre o que estou falando? Ou será que posso melhorar isso e pesquisar mais? Será que não estou sendo massa de manobra? Será que estou apenas replicando o que me foi dito ou esta é realmente minha opinião? E se eu discutisse esse tema com outras pessoas pra saber a opinião delas? E se, ao invés de atirar pedra em “mortadelas” ou “coxinhas” eu perguntasse: pelo que você está lutando? Acredite, você pode se surpreender! Talvez vocês estejam buscando a mesma coisa.

*Bruna Mano é jornalista formada pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) de Bauru, especialista em Comunicação Pública pela AVM Faculdades Integradas e especialista em Gestão Pública pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Atua como repórter na TV Câmara Jahu.  Entusiasta de temas relacionados às novas tecnologias, democracia, igualdade e polítca.