Michel Temer vira réu pelo caso Eletronuclear

Nos casos investigados pelo MPF fluminense, Temer é acusado de ser o chefe de uma organização criminosa

Por Paulo Grange 03/04/2019 - 08:24

Foto: Adriano Machado/Reuters - Fonte: JC net

A força-tarefa da operação Lava Jato em São Paulo apresentou denúncia à Justiça Federal, nesta terça-feira, contra o ex-presidente Michel Temer e outras três pessoas pelo crime de lavagem de dinheiro, informou o Ministério Público Federal.

Temer já havia sido alvo na semana passada de denúncias apresentadas pelo MPF do Rio de Janeiro referentes à operação Descontaminação, que apura desvios na Eletronuclear e que levou à prisão do ex-presidente em março, e a um contrato de publicidade no aeroporto de Brasília.

A força-tarefa da Lava Jato em São Paulo não informou de imediato o motivo da nova denúncia contra o ex-presidente. O MPF convocou entrevista coletiva para esta terça-feira para apresentar detalhes referentes à denúncia.

Nos casos investigados pelo MPF fluminense, Temer é acusado de ser o chefe de uma organização criminosa que atua, de acordo com os procuradores, há 40 anos desviando recursos públicos.

Temer também tornou-se réu, ainda na semana passada, na Justiça Federal do Distrito Federal no processo que trata do caso em que o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures recebeu, supostamente como intermediário do ex-presidente, uma mala com 500 mil reais que, de segundo o Ministério Público, era dinheiro de propina paga pelo grupo J&F, controladora da JBS.

O ex-presidente e outros presos na operação Descontaminação foram soltos na semana passada graças a habeas corpus em caráter liminar concedido pelo desembargador Ivan Athié, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2).