Medicina faz Trote do Bem e simulação de acidente

Atividades mostram enfoque do novo curso médico em Jaú, voltado para as necessidades da comunidade e com atividades práticas desde o início da graduação

Por José Luiz H. Galazzini 03/08/2018 - 17:17

A alegria dos irmãos Marília, 17, e João Pedro Esteves Alves de Souza, 18, é visível! E não é para menos, afinal, eles conseguiram ingressar no curso tão desejado e vão permanecer com a família, em Dois Córregos, cidade que fica a 20 km de Jaú. Apesar da pouca idade, a vontade de seguir na carreira médica já está bem madura entre os dois, e a família dá o maior apoio e orgulha-se da escolha dos jovens. Nessa quinta-feira (2), na aula inaugural da primeira Faculdade de Medicina de Jaú, os irmãos estiveram acompanhados de seus familiares, assim como todos os ingressantes. Após a cerimônia oficial com a presença de autoridades públicas e de representantes de várias entidades, os calouros iniciaram a jornada acadêmica vestindo o acessório que será como a segunda pele daqui para frente: o jaleco. 

A diferença de idade de Marília e João Pedro é de um ano e uma semana, isso fez com que eles sempre estudassem juntos, na mesma sala. A escolha pela área profissional foi natural, mas ocorreu em momentos diferentes para eles. “Até o 9º ano, a minha primeira opção era a área de exatas, mas sempre gostei de biológicas também. Depois fui conhecendo melhor essa profissão e passou a ser minha escolha, principalmente pelo o que a medicina representa”, conta João Pedro. Já para Marília, a área médica sempre foi sua prioridade. Eles prestaram o vestibular juntos, comemoram juntos e também sofreram juntos. “A Marília ficou na lista de espera, então ao mesmo tempo em que comemoramos a minha aprovação, ficamos apreensivos por ela, e ficamos todos na torcida para que ela fosse chamada”, relembra o jovem.

Já matriculados, os estudantes relatam que durante os estudos vão contar com a ajuda financeira de outros familiares, além dos pais, mas outra conquista aliviou um pouco mais a família. É que o João Pedro conseguiu a aprovação do Financiamento Estudantil (Fies). “Está tudo dando certo. Fui muito bem no Enem, então a minha nota foi fundamental para que eu conseguisse uma vaga”, diz.  E todo o esforço dos irmãos para realizar o sonho de serem médicos tem destino certo: eles querem fazer a diferença na profissão. “Pensamos que o médico precisa ser mais humano, olhar nos olhos do paciente, atender com carinho. E nós gostamos de gente, gostamos de ter contato com gente. Acho que estamos no caminho certo”, afirma Marília.

Sobre a Unoeste, os irmãos revelam que sabiam da qualidade do ensino da universidade, mas não tinham noção da estrutura da instituição em Jaú. “Ficamos surpresos quando conhecemos! Tivemos a oportunidade de ver outros cursos de medicina em Campinas (SP), por exemplo, onde fizemos seis meses de cursinho, e a estrutura da Unoeste é superior”, relatam. Com relação ao futuro, eles já têm suas preferências para a especialização na área, mas não descartam a possibilidade de mudar de ideia com o decorrer do curso. João Pedro pensa em ser neurologista; Marília, cardiologista. “Tudo pode mudar!”, afirmam. 

Antonia de Lourdes Leonel, que acompanhou a filha Sâmya Carinhato, de 17 anos, demonstrou a satisfação de participar desse momento. De Barra Bonita, cidade da região jauense, a matriarca conta que ficou com esperanças quando soube da abertura do curso de Medicina em Jaú. “Ela passou em Assis e na Unoeste de Jaú, mas escolheu aqui, justamente por conhecer a estrutura da instituição e também por continuar perto de casa. Estamos muito felizes com a decisão dela. Sabemos que é um curso muito bom”, destaca Antonia.

Simulação – Durante essa quinta (2), alunos e familiares participaram da programação especial de acolhimento, para que todos conhecessem um pouco mais da Unoeste, lugar que os receberá pelos próximos 6 anos. E no fim das atividades, estudantes e acompanhantes foram surpreendidos com a simulação de acidente realizada em frente à entrada principal da faculdade. O caso provocado envolveu um automóvel e um ciclista, com vítima em estado grave. Para que tudo ficasse real, teve até maquiagem artística feita pelo professor da Unoeste, Josué Pantaleão. A vítima foi atendida pelo bombeiro e professor da Unoeste, Osvaldo Natal, que fez as imobilizações necessárias. Na ocasião, os futuros médicos analisaram a situação, mas o desvendamento das práticas corretas será revelado somente na segunda-feira (6), durante a aula sobre o caso.  

Trote do Bem – Assim como nos campi da Unoeste em Presidente Prudente, em Jaú os calouros também são estimulados a práticas solidárias no início das aulas. No Trote do Bem em solo jauense os ingressantes arrecadaram medicamentos e produtos da cesta básica, os quais serão doados ao Hospital Thereza Perlatti.


Mais fotos

Foto: Ector Gervasoni 
Release_irmaos.jpg

Os irmãos João Pedro e Marília, futuros médicos que integram a 1ª turma da Faculdade de Medicina de Jaú
 

Foto: Ector Gervasoni 
Foto_6_2.JPG

Calouros arrecadaram itens da cesta básica como parte das ações do Trote do Bem