Duas escolas de Pederneiras são alvos de vândalos na madrugada

Além de danos em equipamentos, os invasores furtaram lâmpadas

Por José Luiz H. Galazzini 04/01/2019 - 09:03

No intervalo de quatro dias, duas escolas municipais de Pederneiras (26 quilômetros de Bauru) localizadas em bairros diferentes foram alvos da ação de vândalos. De uma delas, os invasores furtaram lâmpadas. As duas ocorrências são investigadas.

O primeiro caso ocorreu na madrugada de 27 de dezembro, na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Eliazar Braga, que fica no Centro. Segundo a prefeitura, desconhecidos entraram no banheiro dos funcionários e casa de gás.

Além de forçarem as portas e fechaduras, os vândalos usaram os dois extintores de incêndio localizados no pátio da escola e no refeitório, espalhando o conteúdo dos equipamentos por todo o prédio. Apesar dos estragos, nada foi furtado.

Na madrugada de 31 de dezembro, o alvo foi a Emef Monsenhor Celso, no bairro Cidade Nova. De acordo com a secretária municipal de Educação, Fernanda Fabri, os invasores arrombaram a porta do refeitório e levaram todas as lâmpadas.

Ainda segundo a secretária, os desconhecidos também danificaram grades, porta de blindex e fechaduras e tentaram invadir a sala de informática, além de quebrar um interfone e cortar todos os cabos para tentar furtar uma antena parabólica.

Após as invasões, o prefeito Vicente Minguili (MDB) voltou a defender uma Guarda Civil Municipal (GCM) para a proteção de prédios públicos. No ano passado, projeto de lei apresentado por ele para a criação da GCM foi rejeitado pela Câmara.

"Infelizmente, a criação da Guarda está cada vez mais evidente e necessária em nossa cidade. Por isso, este ano, voltaremos a falar com os vereadores sobre este assunto, pois a segurança em nosso município é fator primordial e, junto com a Polícia Militar e a atividade delegada, a Guarda Municipal seria um grande salto nesta área", declara.