Em epidemia, Bauru tem 3 mortes provocadas por suspeita de dengue

Os exames confirmatórios para a doença foram encaminhados ao Instituto Adolfo Lutz

Por Paulo Grange 06/02/2019 - 18:20

A Secretaria Municipal de Saúde de Bauru informa que, até esta quarta-feira (6), foram registrados três óbitos de pacientes notificados como suspeita de dengue. Dos casos, dois foram da rede privada. 

Os exames confirmatórios para dengue foram encaminhados para o laboratório de referência em saúde pública, o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, e aguardam resultado para posterior confirmação ou descarte do caso.

A Secretaria Municipal de Saúde de Bauru ressalta a importância da avaliação médica criteriosa, bem como a realização da Classificação de Risco, para a adequada assistência ao paciente. 

Solicita ainda a colaboração de todos na manutenção e vistoria de seus imóveis semanalmente, especialmente no tocante à prevenção da presença de criadouros de Aedes aegypti. 

Bauru soma 1.137 casos de dengue este ano. Só em 2019, são 1.136 casos autóctones, contraídos no município, e 1 caso importado.
 
Para se ter uma ideia, em todo o ano passado, Bauru teve 241 pessoas doentes com dengue.

Já há uma vacina contra a dengue produzida por laboratório particular, mas que não chega a ter um percentual de imunização completo em alguns sorotipos da doença. O Instituto Butantã trabalha para desenvolver uma vacina que seja eficiente contra todos os tipos.

HISTÓRICO

A primeira grande epidemia na cidade foi em 2007, seguido de 2011, ano em que o município registrou a primeira ocorrência de óbitos pela doença, quando seis pessoas morreram.

As pesquisas realizadas pela Secretaria de Saúde, que analisou o quadro envolvendo a dengue de 2000 até 2018, constatam que o aumento de casos se manifesta em períodos cíclicos, em anos ímpares.

Em 2013, o município apresentou 7.434 casos e dois óbitos. Em 2015, foram 8.482 ocorrências e seis óbitos. 2016 apresentou um número menor de registros, porém, houve um óbito.

NEBULIZAÇÃO

A Prefeitura Municipal e a Sucen decidiram ampliar a área de nebulização contra o mosquito Aedes aegpyti, após avaliação feita pelos técnicos que estão trabalhando nem campo.

Nos dias 8, 15, 22/2 e 1/3, a partir das 20h, será realizada a nebulização na região dos bairros Nova Esperança e Edson Francisco da Silva.

O serviço tem por objetivo de controle de mosquitos adultos em área com grande concentração de casos.

Somente neste ano Bauru totaliza 1.137 casos de dengue. A Secretaria de Saúde pede a colaboração da população durante o trabalho para que:

•    Mantenham abertas: portas, janelas e cortinas para facilitar a entrada do inseticida na casa;

•    Mantenham cobertos: alimentos, filtros de água, utensílios de cozinha e roupas;

•    Guardem em lugares fechados: bebedouros de animais, gaiolas de passarinhos e aquários;

•    Mantenham: as crianças, idosos e pessoas alérgicas em um cômodo com porta e janelas fechadas, assim permanecendo por 30 minutos após a aplicação;

•    Durante a aplicação do inseticida, mantenham-se dentro de suas residências. 

•    O inseticida mata somente o mosquito adulto que estiver dentro e fora da casa no momento da aplicação, por isso a participação da população em eliminar criadouros é essencial.

PREVENÇÃO

A Secretaria reforça a necessidade de colaboração efetiva da população através de ações preventivas de combate ao Aedes aegypti, como: 

• Evitar vasos de plantas com pratos de plásticos 

• Manter ralos internos e externos tampados, bem como vasos sanitários 

• Manter as piscinas limpas, tampadas ou desmontadas, quando possível. 

• Descartar todo material inservível com potencial para criadouro de larvas do mosquito Aedes aegypti (garrafas, latas, embalagens vazias, pneus e outros) 

• Manter a limpeza das calhas antes de sair de casa por vários dias 

• Manter alguém responsável pela troca e limpeza dos recipientes de água dos animais, etc. 

• Manter a limpeza de terrenos baldios, pois há que se considerar que até mesmo uma tampa de garrafa descartada, de forma deliberada, torna-se um possível criadouro de larvas. (fonte: jcnet)