Amigos fazem 'vaquinha on-line' para compra de cadeira de rodas esportiva

Amigos fazem 'vaquinha on-line' para compra de cadeira de rodas esportiva

Por José Luiz H. Galazzini 08/06/2018 - 10:19

Os amigos Rildo Tozi e Rafael Romero organizaram campanha de arrecadação conhecida como 'vaquinha', com objetivo de comprar cadeira de rodas esportiva que será doada ao amigo em comum dos dois Pedro Gomes, de 17 anos.

Segundo organizadores, a iniciativa surgiu após presenciarem as dificuldades encontradas por Pedrinho em praticar esportes com a cadeira tradicional que possui.

"Pedro é muito ativo, gosta de praticar esportes, e a cadeira de rodas que ele tem o limita muito, chega até a machucá-lo", afirma Rildo. Ele e Rafael fizeram então uma pesquisa para encontrar um modelo mais adequado ao amigo.

"Existem dois tipos, uma mais em conta na faixa de R$ 3.500,00 e outra na faixa de R$ 5.500,00", afirma. O preço elevado do equipamento se deve aos materiais que compõem a cadeira de rodas para torná-la mais leve e ágil, informa o amigo.

As doações podem ser feitas somente pela internet. Os dois cadastraram o endereço www.vakinha.com.br/vaquinha/cadeira-de-rodas-esportiva-para-o-pedrinho onde é possível às pessoas realizarem doações de qualquer quantia.

"Esperamos que as pessoas se sensibilizem e possam nos ajudar a comprar este equipamento para nosso amigo", finaliza Rildo.

Conheça o Pedrinho

Pedrinho costuma praticar esportes na escola Ephigênia, onde estuda - Foto: Cedida

Pedro Gomes tem 17 anos e estuda no 3º colegial da escola Ephigência Cardoso Machado Fortunato

Segundo contou à reportagem , ele perdeu movimento das pernas aos quatro anos, após sofrer câncer na medula, que quase o matou. "Depois do ocorrido aprendi a conviver com essa dificuldade", informou.

O jovem diz estar feliz com a iniciativa dos amigos. "Eu estou contente com a possibilidade pois não tenho condições financeiras de comprar uma cadeira dessas", afirmou. Segundo ele, além de ajudar no esportes, o novo equipamento deve auxiliá-lo a andar nas ruas também.

"Eu sou uma pessoa que não importa o desafio, não importa a barreira, pois sempre vou superar e vencer". finaliza o estudante.

 

http://www.jornalcandeia.com.br/bariri