Mobilização contra curtume despertou turismo de Brotas

O setor cresceu no município, em 2018, duas vezes mais do que a média mundial

Por Paulo Grange 09/03/2019 - 17:05

Há 27 anos, quando Brotas se mobilizou para impedir a instalação de um curtume, preocupada com o risco de poluição no Rio Jacaré-Pepira, que corta a cidade, nem em sonho se imaginava que o município iria se tornar a capital do turismo de aventura. O turismo, que na época era incipiente, cresceu paulatinamente. Sitiantes com cachoeiras ou outros atrativos em suas propriedades, pequenos empresários e pessoas que já atuavam no setor de maneira amadora se profissionalizaram, investiram e seguem inovando. Já é a atividade econômica mais relevante em Brotas, à frente do agronegócio, respondendo por cerca de 25% dos empregos diretos no município, com carteira assinada, além dos temporários e indiretos.

Distribuídos entre a cidade e a zona rural, são mais de 40 meios de hospedagem entre hotéis, pousadas, hotéis-fazenda e resorts, cerca de 60 estabelecimentos gastronômicos e dez operadoras de turismo de aventura, a maioria pequena empresa. E muitas são familiares. Mesmo com a economia brasileira praticamente estagnada, o turismo de Brotas cresceu, em 2018, duas vezes mais que a média mundial. A quantidade de atividades realizadas no município (visitação de cachoeiras, rafting, boia-cross, trilhas, off road, canionismo, entre outras, e hospedagem) aumentou 13,8% na comparação com 2017.

É possível quantificar graças ao voucher - pulserinha usada pelo turista com as funções de controlar o número de visitantes e evitar a sonegação de impostos. Adotado por poucos destinos turísticos, esse tipo de controle é a representação da seriedade de Brotas com o turismo, que já é a atividade econômica mais relevante no município, já à frente do agronegócio, respondendo por cerca de 25% dos empregos diretos, com carteira assinada, além dos temporários e indiretos. No total, em 2018, foram utilizados 227.060 vouchers contra 199.466 em 2017.

Como incide imposto sobre toda a atividade turística, a Prefeitura de Brotas também arrecadou 12% mais com o ISSQN Turístico: R$ 1,039 milhão em 2018 contra R$ 928 mil em 2017. E é o segundo ano consecutivo que o turismo de Brotas tem desempenho positivo significativo, de duas casas decimais, na comparação com o período anterior, mesmo com a economia brasileira com índice baixo de crescimento. De 2016 para 2017, a atividade turística em Brotas cresceu 15%.

O secretário de Turismo da cidade, Fabio Pontes, comemora os números e chama a atenção para o que eles significam para o município. "O crescimento do turismo em Brotas representa mais empregos, maior renda e mais dinheiro nos cofres públicos, que é usado para melhorar e ampliar a infraestrutura para o turismo e também para custear educação e saúde dos brotenses", explica.