Prefeitura inicia ação estratégica contra inundações e deve reapresentar projeto rejeitado pela câmara

O projeto do Executivo que cria um fundo específico para ajudar principalmente desabrigados foi rejeitado pelos vereadores no final de 2017, mas o prefeito promete reapresentá-lo este ano, com algumas adequações

Por José Luiz H. Galazzini 10/01/2018 - 13:31

A Defesa Civil de Pederneiras realizou hoje pela manhã, dia 10, uma reunião com secretários municipais, diretores, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar para definir ações estratégicas no caso de uma nova enchente no município. A iniciativa é preventiva e já foi realizada no início do ano passado, devido à forte inundação ocorrida no dia 12 de janeiro de 2016, que provocou muitas destruições ao município e deixou pessoas desabrigadas.

A reunião teve como objetivo reunir todos os secretários municipais e as autoridades locais para determinar metas, ou seja, determinar o que cada secretaria e cada autoridade deve executar, administrar e otimizar, caso aconteça outra inundação.

No sábado, 13, a Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros e o Samu continuam realizando o planejamento estratégico contra inundações através do Exercício Simulado no Ribeirão Pederneiras. O objetivo é manter todas as frentes de trabalho preparadas, caso seja necessário agir em uma emergência.

Projeto de Lei – Além dessas ações de prevenção, o prefeito Vicente Minguili enviou à Câmara Municipal, no ano passado, um projeto de lei complementar que cria a Taxa de Proteção a Desastres, que tem como principal objetivo criar um fundo para os serviços de Proteção e Defesa Civil, como o combate a desastres e sinistros, buscas e salvamentos, resgate de acidentados, obras emergenciais, equipamentos de trabalho para a Defesa Civil e outros, ou seja, uma garantia de amparo para os desabrigados. Mas o projeto foi rejeitado pela Câmara, por 5 votos a 3. Votaram contrário ao PLC os vereadores Adriano do Postinho, Ezequiel Lima, Chapéu, Professor Marildo e Durva. Foram favoráveis os vereadores Regina Barrach, Vartão do Sucatão e Danilo Alborghetti.

Segundo o prefeito, o objetivo agora é reapresentar o projeto com algumas adequações devido à sua importância para a população. “Não precisamos ir muito longe. Pederneiras é testemunha que na última enchente há dois anos, várias famílias perderam tudo o que tinham e até hoje não receberam um centavo, não conseguiram recuperar sua dignidade e seus pertences”, explicou Vicente Minguili. E completou: “nosso objetivo é justamente ter como dar este respaldo para os desabrigados e para as pessoas que, no pior momento de suas vidas, precisam de ajuda”.