Corte de árvores de acerola em bosque gera polêmica em Bocaina

Aposentado afirma que plantou as mudas há 15 anos; prefeitura alega que as supressões foram feitas para aumentar segurança no local

Por José Luiz H. Galazzini 14/07/2017 - 10:32

O corte de dezenas de árvores de acerola que estavam plantadas no bosque municipal de Bocaina (69 quilômetros de Bauru) está gerando polêmica. A prefeitura afirma que a supressão foi necessária para ampliar a segurança no local. Já o responsável por plantar as mudas há cerca de 15 anos questiona a justificativa da administração e anuncia que irá interromper a manutenção dos jardins da cidade.

O aposentado Antônio Guica de Souza Júnior conta que, há mais de 40 anos, quando o espaço ainda era só um terreno rodeado por algumas árvores nativas, usado como campinho de futebol por crianças, uniu-se a alguns moradores para plantar mudas de várias espécies no local. "Elas foram crescendo até que ele se transformou no bosque que é hoje", declara.

Ele revela que, há aproximadamente 15 anos, resolveu plantar mudas de árvores frutíferas para alimentar os pássaros que vivem no bosque, entre elas manga, jabuticaba, goiaba, amora, jambo, pitanga e jaca, além de 100 pés de acerola, dos quais 85 cresceram. Porém, segundo Guica, sem nenhuma explicação, no início do ano, todas as árvores foram cortadas.

"A prefeitura mandou cortar os 85 pés de acerola existentes no bosque, o que deixou revoltadas aquelas pessoas que utilizam o local para lazer e também as que fazem suas caminhadas na pista do bosque", diz. "Aquilo me deixou muito triste, mas, passado um tempo, minha tristeza deu lugar à alegria, pois vi que os troncos dos pés de acerola estavam brotando".

O aposentado conta que voltou a cuidar das árvores, mas, há cerca de duas semanas, teve uma nova surpresa desagradável. "Agora que estavam todas folhadas, e com 80 centímetros de altura, novamente na minha ausência, a prefeitura mandou cortar tudo novamente, deixando só o toco, e, mais uma vez, sem nenhuma explicação", lamenta.

SEGURANÇA

O diretor de Agricultura e Meio Ambiente de Bocaina, Plínio Roberto de Freitas Marques, confirma o corte das acerolas no início do ano e a retirada recente dos brotos, mas afirma que se tratavam de cerca de 50 árvores. Segundo ele, a medida foi necessária para aumentar a segurança no bosque, que estaria sendo usado como ponto de consumo de drogas.

"Nós tínhamos alguns problemas no bosque municipal, que fica em uma região que concentra um grande número de pessoas aos finais de semana devido ao bares que tem ao redor", afirma. "E esses pés de acerola acabavam atrapalhando a visão da Polícia Militar (PM) quando ela fazia a ronda ali".

O diretor alega que o bosque é composto basicamente por mudas nativas da flora brasileira. "A acerola não é uma árvore. Na verdade, a acerola é um arbusto", diz. "Além disso, o pé de acerola precisa de iluminação do sol para produzir. E os pés de acerola lá não produziam porque estavam plantados à sombra, no meio do bosque".