Polícia Civil de Jaú tem segunda unidade contra corrupção do Estado

Entre os crimes investigados pelo novo setor, estão aqueles contra a administração pública, os de lavagem de dinheiro e também fraudes em licitações e contratos públicos

Por José Luiz H. Galazzini 15/01/2019 - 16:06
Ricardo Dias, delegado seccional de Jaú, é o autor da iniciativa para combater a corrupção
FOTO: MALAVOLTA JR./ JC BAURU

A luta contra a corrupção ganhou um reforço em Jaú (47 quilômetros de Bauru) e região. A Polícia Civil contará, a partir de agora, com o Setor Especializado de Combate aos Crimes de Corrupção, Crime Organizado e Lavagem de Dinheiro (Seccold). Trata-se da segunda unidade do tipo em todo o Estado de São Paulo.

Segundo o delegado seccional de Jaú, Ricardo Dias, a criação da nova unidade foi autorizada no último dia 8 de janeiro pelo delegado diretor do Deinter-4, Marcos Buarraj Mourão. O setor funcionará aos mesmos moldes da única unidade já existente no Estado, que funciona há cerca de três anos em Guaratinguetá, no Vale do Paraíba.

Autor da iniciativa, o delegado Ricardo Dias destacou que há uma necessidade de combate efetivo aos crimes de "cifra negra", tendo em vista que os casos "que envolvem corrupção na administração pública direta e indireta produzem danos sociais e difusos e superam, em muito, as consequências funestas de qualquer infração penal de natureza individual".

Entre os crimes investigados pelo novo setor, estão aqueles contra a administração pública, os de lavagem de dinheiro e também fraudes em licitações e contratos públicos.

ESTRUTURA

O Seccold contará com um delegado e, pelo menos, mais dois policiais civis em apoio. O titular da pasta, inclusive, já foi designado. Ele será o delegado Glauco Eduardo Stocco.

No documento de criação da unidade especializada, Ricardo Dias destaca que ela deverá atuar em conjunto com a Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise), quando o crime envolver drogas, e com a Delegacia de Investigações Gerais (DIG), quando for relacionado à organização criminosa e lavagem de dinheiro.

A área de atuação será a mesma de abrangência da Delegacia Seccional de Jaú, que envolve os seguintes municípios: Jaú, Bariri, Barra Bonita, Bocaina, Boraceia, Dois Córregos, Igaraçu do Tietê, Itaju, Itapuí e Mineiros do Tietê.

Segundo o presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Adpesp), Gustavo Mesquita, a ampliação desse tipo de unidade especializada no Estado é uma grande conquista para a Polícia Civil e a sociedade. "O Seccold atende a um dos principais clamores sociais atuais, que é o endurecimento no combate à corrupção e organizações criminosas", frisa.

Em Guaratinguetá, no Vale do Paraíba, mais de 20 inquéritos envolvendo políticos no exercício de mandatos ou com passagens pelo poder público já foram concluídos pelo Seccold.