Hospital Amaral Carvalho faz campanha de vacinação contra o HPV em escolas públicas de Jaú

Parceria com a Secretaria Municipal de Saúde e a Diretoria Regional de Ensino objetiva ampliar a cobertura vacinal de adolescentes entre 9 e 14 anos; atividade começa no dia 19 de setembro

Por Paulo Grange 16/09/2019 - 11:41

Pioneiro em ações preventivas e de detecção precoce do câncer do colo do útero em Jaú, o Programa de Prevenção do Câncer Ginecológico do Hospital Amaral Carvalho (HAC) promove, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde e a Diretoria Regional de Ensino, campanha para ampliação da cobertura vacinal de adolescentes contra o HPV (Papiloma Vírus Humano), principal agente indutor da doença.

   Uma equipe do serviço de Vigilância Epidemiológica irá percorrer as escolas públicas de Jaú pelo período de um ano para vacinar os adolescentes. A atividade começa no dia 19 de setembro, na Escola João Pacheco de Almeida Prado, no bairro Pouso Alegre (veja o cronograma de set/out). A estimativa é que sejam imunizados aproximadamente cinco mil alunos na primeira etapa. Após avaliação dos resultados, será proposta a expansão do projeto aos colégios privados.

  A vacina contra o HPV é para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, e deve ser aplicada em duas doses, com intervalo de seis meses. A Organização Mundial de Saúde no Plano de Ação para Prevenção e Controle do Câncer do Colo do Útero, orienta esforços para atingir a cobertura vacinal de 80% nesta faixa etária até 2030. A imunização faz parte do calendário oficial do Ministério da Saúde (MS) e está disponível nas unidades do Sistema Único de Saúde (SUS).

   O MS revela que, no mundo, dos 2,2 milhões de tumores provocados por vírus e outros agentes infecciosos, 640 mil são causados pelo HPV. A vacina utilizada no Brasil previne contra vários tipos de câncer, como colo do útero, anal, de pênis, de vagina e de orofaringe, além de proteger contra o pré-câncer cervical em mulheres de 15 a 26 anos, associadas ao HPV16 /18. 

   De acordo com a oncoginecologista do HAC, Lenira Mauad, a vacina é segura e capaz de reduzir em mais de 90% a incidência de lesões precursoras do câncer do colo do útero. “A resposta imunológica na adolescência é melhor. O estimulo para produção de anticorpos  nessa faixa etária é mais eficiente, por isso alertamos os pais sobre a importância da medida”, explica.

 

Futuro sem Câncer

   Em julho e agosto, a equipe do Amaral Carvalho orientou mais de 100 jauenses, entre agentes comunitários, enfermeiros e professores da rede pública de ensino, sobre a campanha.

   A iniciativa faz parte do projeto do HAC “Futuro sem Câncer”, criado em 2011 para conscientizar crianças e adolescentes. “Eles são o nosso futuro, por isso, há anos, trabalhamos da disseminação de informações importantes, como os sinais de alerta para diagnóstico do câncer e cuidados básicos com a saúde”, comenta Lenira.