Bocaina registrou média de 9 furtos por mês em 2017

Números são da Secretaria de Segurança Pública do Estado, entre as cidades da região Jaú apresenta maior índice de furtos roubos.

Por José Luiz H. Galazzini 16/12/2017 - 19:18

Bocaina registrou uma média de 9 furtos por mês até outubro de 2017, os números são da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, foram contabilizados até outubro um total de 94 furtos, o que representa um aumento de 68% nos crimes.

Em dezembro de 2016 Bocaina chegou a registrar cerca de 20 furtos, até outubro do ano passado foram contabilizados cerca de 56 furtos. Entre as cidades da região Jaú foi a que registrou o maior número de furtos foram 1.211 furtos e 160 roubos. Em Bariri foram contabilizados 439 furtos, 34 roubos e em Barra Bonita, 319 furtos e 30 roubos.

Até outubro de 2017 contabilizados até outubro um total de 94 furtos, aumento de 38%

 

Os números da Secretaria de Segurança Pública apontam ainda uma redução desse tipo de crime em relação ao mesmo período do ano passado, até outubro de 2017 houve uma redução no número de furtos, na região foram 432  mil furtos em 2017 contra 514 mil em 2016.

O número de roubos e furtos também apresentaram queda em todo e estado, houve 27 mil casos de roubo em setembro do ano passado, contra 23 mil em setembro deste ano. Já o de furtos passou de 42 mil para 40 mil ocorrências. Foi a sexta queda consecutiva de roubos e o número de furtos reduziu, após alta no mês de Agosto.

São Paulo fechou o ano de 2016 com 8,12 homicídios por 100 mil habitantes, a menor taxa desde que as estatísticas criminais começaram a ser registradas, em 1995. Os números são muito próximos aos verificados nos países considerados desenvolvidos e menos da metade do registrado pela média nacional, de 28,9 vítimas por 100 mil habitantes.

A trajetória de sucesso da queda dos crimes contra a vida é um processo que completa 18 anos em 2017. Em 1999, São Paulo registrou um total de 35,2 mortes a cada 100 mil, e aparecia como o quinto estado mais violento do país. Estima-se que a redução de 77% dos assassinatos desde 1999 tenha salvado 100 mil vidas.

De acordo com informações do site da Secretaria de Segurança Pública a regressão histórica do principal indicador internacional de criminalidade foi reconhecida por organismos nacionais e estrangeiros especializados em pesquisas sobre violência, como ONU, Unesco, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – Ipea, Ministério da Justiça e Fórum Brasileiro de Segurança Pública – FBSP.