Quem ama adota e castra: Projeto da Prefeitura incentiva adoção responsável e facilita castração

Quem ama adota e castra: Projeto da Prefeitura incentiva adoção responsável e facilita castração

Por José Luiz H. Galazzini 19/01/2018 - 10:39

Desde o início do ano, a secretaria municipal de Meio Ambiente da Prefeitura de Pederneiras está encampando o Projeto “Quem ama adota e castra”, buscando incentivar a adoção responsável e a castração de cães e gatos no município. Segundo a secretaria, quem adotar um animal, cão ou gato, terá autorização para realizar a castração do animal adotado de forma gratuita na Clínica Veterinária Municipal.

A Prefeitura tem como parceiros neste projeto a Associação Protetora de Animais – AMAnimais, Agroshop Mantovi, Clínica Veterinária Polivet e Agroshop Paini. “O cidadão que adotar um animal, seja cão ou gato, de qualquer idade, no Abrigo Municipal de Animais ou em um dos nossos parceiros do projeto, receberá uma autorização para realizar a castração do animal adotado gratuitamente na Clínica Veterinária da secretaria de Meio Ambiente”, explica o secretário, Paulo Sérgio Lucas.

Ele ressalta que ao adotar um animal o cidadão assinará o termo de adoção responsável e passará a ser o responsável pelos cuidados do animal, inclusive a veterinária da prefeitura acompanhará o período inicial da adoção para garantir que o animal está sendo bem cuidado e não será abandonado. Isso acontece, pois, segundo o secretário, as pessoas adotam animais por impulso, por achar o filhote bonito, mas não consideram que o animal vai crescer, gerar custos e terá suas necessidades.

“Temos muitos animais abandonados na cidade”, afirma o prefeito Vicente Minguili. E completa: “a pessoa adota o filhote, mas quando vê o animal crescendo ou dando trabalho, simplesmente o abandona. É por isso que estamos trabalhando com a adoção responsável e incentivando a castração, para evitar o aumento indiscriminado do número de animais de rua”, justifica o prefeito.

Castração

A castração animal é uma decisão muito importante, não só de quem ama o peludo que tem por perto, mas de quem ama todos os animais que sofrem com inúmeras dificuldades ao serem abandonados. A castração animal previne diversas doenças, principalmente nas fêmeas. Com a castração feita antes do primeiro cio, a fêmea tem apenas 0,5% de chance de desenvolver tumor de mama ao longo da vida. O tumor de mama é a doença mais comum nas peludas. Além deste tipo de tumor, a castração diminui drasticamente a possibilidade de o animal contrair qualquer tipo de doença no sistema reprodutor.

Além desses benefícios, ocorrem outras mudanças de comportamento após a castração, pois 94% dos casos de fuga acabam; 67% dos casos de problemas com demarcação de território (o famoso xixi dentro de casa) foram resolvidos; 63% dos casos de agressão a outros machos foram resolvidos.

“Outra grande preocupação é quanto à população animal que cresce muito todos os anos. Um casal de cães, por exemplo, durante 10 anos acasalando, é capaz de gerar indiretamente 80 mil cachorros. A castração animal interrompe este ciclo e evita que esses animais fiquem na rua portando doenças e sofrendo maus tratos e abandono”, finaliza Lucas.