Brotas terá rafting à luz da lua cheia marcado para hoje à noite

A atividade é uma experiência única e a primeira descida noturna deste ano

Por José Luiz H. Galazzini 19/01/2019 - 06:45

Se descer as corredeiras e quedas do rio Jacaré-Pepira, em Brotas, em bote inflável, durante o dia, já é uma aventura e tanto, imagine essa atividade à noite, sob à luz da lua. Muitos podem pensar que o rafting noturno é só para os experientes, para os corajosos, mas os instrutores afirmam que qualquer pessoa que curte natureza e adrenalina tem todas as condições de fazê-lo. Eles são unânimes em dizer que a luz da lua refletida na água, o visual do rio e da mata das margens com baixa luminosidade e o som dos bichos aguçam os sentidos, o que faz do rafting noturno uma atividade com doses extras de emoção.

Porém, são poucas as oportunidades para esse passeio único em Brotas. É oferecido apenas nas noites de lua cheia, uma vez por mês. A primeira data deste ano é neste sábado (19). Mas as operadores de rafting do município já têm o calendário de 2019 inteiro. Por questões de segurança, a atividade fica sujeita ao volume de água do rio - é feita medição periódica para liberar ou não a descida dos botes. E, geralmente, é mais procurada no verão e na primavera, quando a temperatura da água está mais agradável.

O rafting no rio Jacaré-Pepira, em Brotas, é considerado de nível 3 a 4 - as corredeiras são classificadas, segundo o grau de dificuldade, de 1 (as mais fáceis) a 6 (as mais difíceis e extremamente perigosas). No Brasil, a maior parte das corredeiras é de nível 2 a 4. O percurso do rafting noturno é o mesmo do diurno - entre seis e sete quilômetros - e dura aproximadamente quatro horas (geralmente começa às 19h).

Os solavancos e pulos, que dão emoção à atividade, são garantidos pelas descidas de paredões de pedras. Cada bote inflável desce com um instrutor e até seis turistas. Além de colete salva-vidas e capacete para todos os praticantes, outros equipamentos de segurança são adicionados ao rafting noturno, como lanternas e luz de neon no colete. A equipe de segurança e apoio, que acompanha a descida em botes e caiaques, também é reforçada. Por conta da luminosidade reduzida, principalmente nos trechos em que o rio Jacaré-Pepira é mais fechado pela mata, a descida é mais séria do que a diurna, sem tantas atividades lúdicas.