Ex-funcionário da Câmara é preso após condenação por desviar R$ 160 mil

Site Plantão Policial e Página Tem Coisas... noticiam a prisão de funcionário que desviava dinheiro para a própria conta

Por Paulo Grange 21/03/2019 - 22:21

A cidade de Jaú acordou com a notícia de que um ex-funcionário da Câmara foi condenado por desviar dinheiro e acabou preso. O site Plantão Policial divulgou a prisão. Mesma notícia foi publicada pela página Tem Coisas que só Acontecem em Jaú. Abaixo, republicamos os dois conteúdos:

PLANTÃO POLICIAL

Edson Luiz Aleixo é acusado de desviar R$ 163.712,84 da Câmara Municipal de Jaú entre janeiro de 2009 e maio de 2011. Ele foi preso na manhã de hoje (21/03) e está condenado a 5 anos e 4 meses.

O crime foi descoberto em 2011 durante uma auditoria do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Os técnicos requereram da Secretaria da Câmara o empenho relacionado a um recolhimento no valor de R$ 12.905,17, referente ao valor do saldo de aplicações financeiras da Câmara. Foram 29 cheques destinado à Prefeitura, todos relacionados ao Imposto de Renda retido na fonte dos servidores.

O documento não foi localizado e a Câmara disse que não havia emitido a guia. Com levantamento das contas da Câmara junto a Caixa Econômica Federal, foi descoberto o desvio. Apesar de estar nominal à Prefeitura, o cheque foi depositado na conta do ex-servidor. Na época, abriu-se uma sindicância.

Edson Luiz Aleixo foi encaminhado à carceragem do plantão e removido para a Cadeia de Avaí, mas chegando lá teve que ser levado para Bauru onde aceita preso condenado.

TEM COISAS

Acusado de desviar mais de R$163mil dos cofres públicos municipais, nos anos de 2009 a 2011, Edson Luiz Aleixo foi preso nesta quinta-feira (21/03) após a PM cumprir mandado de prisão expedido dia 15/03/2019, condenando a 5 anos e 4 meses de prisão. Ele foi encaminhado a Central de Polícia Judiciária e levado a Cadeia Pública de Avaí.

A nomeação dele ocorreu quando a Câmara era presidida por Paulo de Tarso Nuñes Chiode no biênio 2009/2010. O desfalque foi descoberto em maio de 2011, quando a Câmara foi presidida por Lampião. Durante auditoria, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) solicitou à Câmara uma nota de empenho com a correspondente guia de recolhimento no valor de R$ 12.905,17, referente ao saldo das aplicações financeiras de 2010 da Casa.

A guia não foi encontrada nos arquivos da Casa e a Secretaria de Finanças informou que não havia emitido o respectivo documento. Ao solicitar à Caixa Econômica Federal a microfilmagem do cheque do Legislativo emitido para pagamento da despesa, a Câmara de Jaú descobriu o desvio.

Apesar de ser nominal à prefeitura, o cheque foi endossado e depositado em 30 de dezembro de 2010 na conta-corrente de Aleixo no banco Santander. Ex-assessor, ele tinha a função de solicitar a emissão das guias, pagá-las junto à Prefeitura de Jaú e arquivá-las em local específico.

Sindicância instaurada pela Câmara apontou o desvio de R$ 163.712,84 pelo ex-servidor, no total de 28 cheques (além do cheque de R$ 12,9 mil, ele desviou outros 27 cheques, também nominais ao Executivo, referentes à retenção do Imposto de Renda (IR) de servidores da Câmara).

As informações sobre a ocorrência foram retiradas da matéria divulgada pelo Jornal da Cidade de Bauru.