Sindsaúde registra B.O. por "sumiço" de funcionários no Hospital Thereza Perlatti

Grevistas assumem postos de trabalho dos funcionários faltosos na véspera e no dia Natal

Por José Luiz H. Galazzini 27/12/2017 - 11:11

O Sindicato da Saúde de Jaú e Região registrou três boletins de ocorrência (B.O.) no feriado prolongado do Natal e apontou faltas injustificadas ao trabalho no Hospital Thereza Perlatti. Segundo a denúncia, parte de funcionários não-grevistas e que estavam de plantão no Hospital Thereza Perlatti não compareceram ao trabalho.

Diante da ausência desses profissionais não-grevistas e que estavam escalados pela instituição, os trabalhadores grevistas precisaram assumir os postos na instituição para garantir o mínimo legal de efetivo. Os boletins foram registrados na Delegacia de Polícia  na noite de domingo (24/12) e na manhã e tarde de segunda-feira (25/12).

A presidente do Sindsaúde, Edna Alves, diz que as escalas estão sendo rigorosamente cumpridas para manter o mínimo de 30% dos funcionários em seus postos de trabalho. Segundo ela, no entanto, muitos trabalhadores que não aderiram à greve e deveriam cumprir sua jornada normalmente, faltaram ao trabalho sem justificativa, ou talvez por incentivo da administração, de forma a prejudicar o movimento grevista.

O Sindsaúde está oficiando o hospital para esclarecer as faltas.

 

Denúncias - No dia 24, à noite, foi registrado boletim de ocorrência denunciando faltas não-justificadas de funcionários dos setores. Pessoas que aderiram à greve foram chamadas para assumir o plantão porque alguns que estavam escalados pela chefia do hospital não compareceram.

"Muitos funcionários que cobriam a ausência dos grevistas faltaram ao serviço, mesmo a administração do hospital tendo oferecido prêmio de três dias de folga aos funcionários que estão cobrindo o mínimo de 30% do efetivo. Tendo em vista essas faltas não-justificadas, funcionários grevistas tiveram de assumir a função para que não fosse prejudicada a efetividade do serviço e o mínimo de funcionários exigidos para a atividade da associação", comentou Edna, repetindo trechos constantes no B.O.

No dia de Natal, às 16h32, Edna Alves esteve novamente na polícia para denunciar novas faltas de profissionais escalados para o plantão. "Alguns funcionários não-grevistas, por incentivo da administração da entidade, faltaram ao serviço com o objetivo de prejudicar o efetivo legal mínimo. Declara ainda que em virtude da falta de funcionários não-grevistas ocorreu a fuga de um paciente"

No mesmo Natal, às 21h58, a presidente do Sindsaúde voltou a registrar boletim de ocorrência para preservar os direitos da categoria, uma vez que funcionários não-grevistas faltaram ao plantão ou folgaram com o objetivo de prejudicar o efetivo mínimo. No BO, Edna Alves informa ainda que "todos os grevistas tiveram de assumir os postos por motivo da falta de funcionários nos setores com menos de 10% e com esse fato existindo o risco de vida aos funcionários."