Menu
Sexta, 14 de maio de 2021

Brasil informa 600 mortes por coronavírus em 24 horas e bate recorde num só dia

Desde o início da pandemia foram registrados ao todo 114.715 casos da doença e 7.921 mortes

05 de Mai 2020 - 19h:38 Créditos: JC Net
Crédito: Secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira - Foto: ERasmo Salomão/AG.BR

Dados do Ministério da Saúde desta terça-feira (5) mostram que o Brasil registrou 600 novas mortes em pouco mais de 24 horas, um número recorde. Também houve 6.935 novos casos confirmados no período.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, foram registrados ao todo 114.715 casos confirmados da doença e 7.921 mortes.

De acordo com especialistas, os números reais devem ser ainda maiores, já que há baixa oferta de testes no país e subnotificação.

Segundo o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, desses 600 óbitos, 25 evoluíram para o óbito nesta terça, 51, no dia anterior, e 48 morreram no domingo. O restante foi antes disso. "Não são 600 mortes que aconteceram nas últimas 24 horas", reforçou.

Epicentro da crise, São Paulo já soma 34.053 casos confirmados e 2.851 mortes pelo novo coronavírus --destas, 197 foram confirmadas nas últimas 24 h, incluindo a de um bebê da cidade de São Paulo, com apenas um ano, que teve diagnóstico de Covid-19.

Em meio ao aumento nos números, o estado tem visto cair o índice de isolamento social, o que preocupa autoridades. Na segunda (4), o isolamento foi de 47%.

Depois de São Paulo, o Estado com maior número de casos é o Rio de Janeiro.

Já quando analisados os dados de incidência da Covid-19, indicador que abrange o total de casos pela população, outros estados passam à frente. São eles Amapá, Amazonas, Roraima, Ceará, Pernambuco, Acre e Espírito Santo.


Covid-19 leva classes média e alta de SP a valorizar o SUS, diz pesquisa

Levantamento da Rede Nossa São Paulo, elaborado em parceria com o Ibope Inteligência e divulgado hoje (5), mostra que seis em cada dez pessoas pertencentes às classes média e alta da capital paulista passaram a valorizar mais o Sistema Único de Saúde (SUS) com a pandemia de covid-19. Criado pela Constituição de 1988, sob os princípios do acesso universal e igualitário, o SUS é visto pela maioria (69%) desses habitantes como a estrutura que tem evitado que as consequências da crise sanitária sejam "muito piores

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias