Menu
Domingo, 03 de março de 2024

JC informa que ex-prefeito de Bariri vai para regime semiaberto

Publicação do Plantão de Notícia resume a notícia. Links abaixo,

05 de Jul 2022 - 09h:09 Créditos: Plantão de Notícia com JC Net
Crédito: Reprodução/JC Net

A notícia abaixo é do Plantão de Notícia, que cita o JC Net, jornal de Bauru, como autor da reportagem envolvendo o ex-prefeito de Bariri acusado de estupro.

Se preferir, acesse AQUI e vá direto à página do jornal com mais detalhes

Condenado em Abril de 2018 ao cumprimento de uma pena de 11 anos e três meses, acusado de sequestro de uma menina de 8 anos em Bauru, o ex prefeito de Bariri Henrique Barros de Araújo vai continuar cumprindo a pena no regime semi aberto. De acordo com as informações, ele já teria sidos transferido para a ala de progressão da Penitenciária de Tremenbé, onde está preso desde a condenação. O cumprimento da pena no regime semi aberto foi autorizado pela Justiça de São José dos Campos em fins do mês passado. Ainda que contrariando posicionamento do Ministério Público que se manifestou contrário à medida, a Juíza Suely Zaraik Armani “Em que pese a respeitabilidade do parecer da Promotoria Pública, entendo que o pedido merece deferimento” pontuou a Juíza. A juíza também ponderou que o resultado do exame criminológico realizado pelo preso "é favorável, sendo o reeducando considerado apto a usufruir do regime semiaberto de cumprimento de pena pela unanimidade dos avaliadores participantes"."E a despeito da gravidade dos delitos perpetrados e da extensão da pena ainda a cumprir, tais circunstâncias não podem ser consideradas como impedimentos à concessão de benefícios em sede de execução penal, por absoluta ausência de amparo legal", citou. Conforme apurado pela reportagem, notificada pela Justiça, a direção da unidade prisional providenciou a remoção do preso para ala de progressão dentro da própria Penitenciária II de Tremembé, no final do mês passado.
REMEMORANDO O CASO
No dia 21 de abril de 2018, Henrique Barros de Araú Bariri foi preso acusado de abordar um enina de oito anos que saiu de casa para comprar pão, em Bauru, e de levá-la em seu carro até o Vale do Igapó, onde ela teria sido abusada sexualmente por ele. Moradores do bairro teriam visto a abordagem e passado as características do veículo para a Polícia Militar. Algum tempo depois Araújo foi detido por uma equipe da PM, sem camisa, e bastante alterado. A menina havia conseguido fugir, após o carro cair em um buraco, e foi ajudada por um casal. O prefeito interino foi preso e autuado em flagrante por estupro de vulnerável e teve sua prisão preventiva decretada no dia seguinte pela Justiça, na audiência de custódia. No dia 21 de setembro de 2019, Araújo foi condenado a 11 anos e três meses de reclusão, em regime inicialmente fechado. Com informações do JCNet

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias