Menu
Segunda, 25 de maio de 2020

Prefeito de Jaú descarta fim das restrições a partir do dia 10 após informação de que foco do coronavírus está dentro da Santa Casa

Noticidade do SBT informa que são 11 funcionários e mais sete médicos com Covid-19

07 de Mai 2020 - 13h:02 Créditos: Paulo César Grange
Crédito: Reprodução SBT


Em Jaú já está definido que não será adotado o fim das restrições depois do dia 10 de maio, data prevista no último decreto estadual do governo de São Paulo. A informação é do prefeito Rafael Agostini, em entrevista ao programa Noticidade, do SBT. Ele fez uma participação no programa logo após ser informado que o foco do coronavírus está dentro da Santa Casa de Jaú, o hospital justamente incumbido de tratar os pacientes com covid-19. O Jaumais entrou em contato com o setor de comunicação do hospital. O provedor Alcides Bernardi respondeu por volta das 15h30 e disse que de todos os funcionários somente um ficou internado - os demais estão em isolamento. (LEIA AQUI)


De acordo com informações divulgadas no programa, sete médicos da Santa Casa contraíram a doença e outros 11 funcionários. Ao todo são 18 casos de profissionais da área, dentre os 57 confirmados no início da noite de quarta-feira (7/05). Os números do balanço surpreenderam integrantes da Secretaria de Saúde. Em 15 dias, conforme noticiou o Jaumais no dia anterior, o crescimento foi de 470% em 15 dias. No dia 22 de abril a cidade tinha 10 casos confirmados. Somente na quarta-feira foram anunciados 21 novos casos, além de um incremento de mais de 13 suspeitos.

Questionado sobre o crescimento no número de casos, o prefeito disse que essa tendência já se verificava desde a semana passada. Segundo ele, apesar do decreto municipal e estadual que determina o distanciamento social, muita gente em Jaú não está respeitando e está se aglomerando em vários pontos. O incide de isolamento em Jaú tem ficado abaixo dos 50%, que seria o mínimo necessário para se começar a pensar no fim das restrições para o funcionamento do comércio.

Tendência em alta e baixo isolamento

Questionado sobre o crescimento no número de casos, o prefeito disse que essa tendência já se verificava desde a semana passada. Segundo ele, apesar do decreto municipal e estadual que determina o distanciamento social, muita gente em Jaú não está respeitando e está se aglomerando em vários pontos. O incide de isolamento em Jaú tem ficado abaixo dos 50%, que seria o mínimo necessário para se começar a pensar no fim das restrições para o funcionamento do comércio.

“Já vínhamos notado essa escalada de forma preocupante.  Entre 23 de abril e o fim da semana passada, no início de maio, em uma semana quase duplicamos o número de casos. Agora tivemos um número mais significativo nos últimos dois dias”, falou o prefeito. “Precisamos do apoio da população para que esse número de casos não dispare ainda mais.”


Restrições permanecem

Segundo o prefeito, “isso só reforça a necessidade de manter as restrições, o isolamento e o distanciamento para os próximos dias. Não tem possibilidade no cenário atual, devido à queda do isolamento social... Pela queda do isolamento e pelo aumento do número de casos fica impossível qualquer autoridade com bom senso essa possibilidade que a vida volte ao normal na próxima segunda-feira.”

Caso o governador João Dória libere para os prefeitos a decisão sobre abrir ou não o comércio a partir do dia 11, quando terminaria o período da quarentena, o prefeito de Jaú disse que “está absolutamente descartado”. E diz que seria uma irresponsabilidade permitir a reabertura do comércio de forma mais ampla. Por fim, ao SBT, citou medidas tomadas pela Prefeitura para evitar a propagação dos casos e o investimento na Santa Casa de Jaú para atender aos pacientes que precisam de atendimento hospitalar.


Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias