Menu
Sábado, 15 de maio de 2021

Centro de Combate à COVID-19 atendeu 79 pacientes em um mês: 20 cidades atendidas

Histórias de superação marcam o primeiro mês de atendimentos; pessoas de 20 municípios da região receberam cuidados neste período

08 de Abr 2021 - 19h:47 Créditos: Assessoria HAC
Crédito: A família toda juntinha: Júlio, Bianca e as filhas Lorena e Ana Júlia. 

O Centro de Combate à COVID-19 do Hospital Amaral Carvalho (HAC) completou um mês de atuação no último dia três: nesse período, a unidade atendeu 79 pessoas, efetuou 48 altas, e registrou sete transferências e cinco óbitos  - 19 pacientes estavam internados no sábado (3). Diversas histórias de superação marcaram o primeiro mês do serviço.

   Com capacidade de internação em 29 leitos de enfermaria e dez de suporte ventilatório, o hospital de campanha recebe pacientes encaminhados por meio da Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (CROSS) do Estado de São Paulo. Pessoas de 20 municípios que integram o Departamento Regional de Saúde (DRS) - Bauru, já receberam os cuidados no local. "Nossas equipes estão trabalhando num ritmo frenético, bastante cansativo, mas todos estão muito empenhados e focados. Vemos coisas fenomenais acontecerem, o que nos inspira e motiva", afirma o infectologista e gerente médico do HAC, João Gabriel Soares.

   Os profissionais celebram cada pequena conquista. "Extubar pacientes, para que voltem a respirar naturalmente, é uma grande vitória. Fizemos uma festa para comemorar um aniversário, lemos bilhetes de alunos para um professor, fazemos videochamadas com familiares. São detalhes que fazem a diferença. Sem contar a nossa alegria a cada alta hospitalar. Os pacientes são pais, mães, amigos de alguém. Ali, temos vidas cuidando de vidas, que é o lema do Hospital Amaral Carvalho", relata o médico.

   Um dos casos comoventes é o da jovem Bianca Letícia Leme Galvin dos Santos, de 25 anos, moradora de Dois Córregos, que foi internada em março, com COVID, oito dias após o nascimento da sua filha Lorena. Seu esposo, Júlio César Mendes dos Santos (34), já estava internado na Santa Casa de Jaú, também por conta da doença e precisou ser intubado.

   Dias após a internação, muito cansada e com falta de ar, a auxiliar de comércio também precisou ser intubada. "Por um milagre, eu e meu esposo fomos extubados no mesmo dia, em 28 de março", conta emocionada.   

   Sem poder estar com a recém-nascida nem com a filha mais velha, Ana Júlia, de seis anos, Bianca afirma que lutou bravamente para sobreviver. "Fiquei no hospital por 11 dias. Tinha medo da bebê não me reconhecer, queria abraçar minhas filhas. Só pensava nelas, que estavam com a minha mãe, e no meu marido que também lutava pela vida", lembra.  

   Ela destaca que o atendimento no Centro de Combate à COVID-19 foi muito importante para a sua recuperação. "Não tenho palavras para descrever o cuidado que tiveram comigo. Hoje, em casa, bem disposta e juntinho da minha família, só posso agradecer".

  

O infectologista e gerente médico do Hospital Amaral Carvalho, João Gabriel Soares

Saiba mais

O Centro de Combate à COVID-19 foi projetado pelo Hospital Amaral Carvalho (HAC) e construído em 17 dias, para ajudar a desafogar os hospitais da região, disponibilizando leitos para o tratamento de pacientes de média complexidade. Com ampla estrutura, a unidade hospitalar conta com uma equipe composta por mais de 100 profissionais de diferentes especialidades, para garantir o atendimento integral das necessidades dos internos que demandam maiores cuidados respiratórios.

 Cidades de origem dos pacientes: Agudos, Arealva, Barra Bonita, Bauru, Bocaina, Boraceia, Borebi, Brotas,

Dois Córregos, Getulina, Igaraçu do Tietê, Itapuí, Mineiros do Tietê, Paranapanema, Pederneiras, Pirajuí, Pratânia, Presidente Alves, Ribeirão Bonito, Torrinha

 Quer saber mais sobre o Centro de Combate à COVID-19 do HAC e como ajudar? Acesse venceremosjuntos.org.


widget de imagem

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias