Menu
Quinta, 17 de junho de 2021

Governo do Estado vai determinar 'inquérito epidemiológico' para entender porque Jaú já passou de 200 mortes por covid

HoraH segue em busca de uma explicação sobre tragédia em Jaú ser maior do que outras cidades. Leia nova reportagem

09 de Fev 2021 - 11h:42 Créditos: HoraH Notícias
Crédito: Secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn mandará equipe para pesquisar situação de Jaú (FOTO: O Globo/Reprodução)

O portal HoraH Notícias segue na luta para tentar desvendar o que leva Jaú a ter uma disparada nos óbitos por covid - já são 207 - superando cidades do mesmo porte e até maiores. Janeiro tem sido o pior mês de todos, com 55 mortes até a noite de segunda-feira. Foram 56 em janeiro em 96 ao longo de todo o ano passado. O governo de São Paulo pretende investigar se tem algo acelerando a gravidade do quadro dos pacientes. Abaixo, a notícia do HoraH. No fim do texto, o link do portal


Em contato telefônico com o secretário da Saúde de Jaú, Rodrigo Brandão, o titular da pasta no Estado, Jean Gorinchteyn, disse que determinará a realização de um ‘inquérito epidemiológico’ para tentar entender o que deu errado na cidade para o número de óbitos por Covid-19 disparar tanto. A informação foi dada com exclusividade ao HORAH por Brandão na 2.a feira (8), após publicação de balanço das mortes em Jaú no último fim de semana e a comparação com as principais cidades da vizinhança.

Pois esses números pioraram muito mais ontem, com mais 9 mortes. Agora, a pequena Jaú, com pouco mais de 150 mil habitantes, totaliza 207 óbitos por Covid-19 desde o começo da pandemia do novo coronavírus, em março/20. Ou seja, a barreira simbólica dos 200 óbitos foi ultrapassada com folga, após a cidade registrar 50 mortes nos últimos 7 dias, média de 7,14/dia. Há ainda 3 óbitos suspeitos que aguardam resultados de exames laboratoriais e 83 mortes de moradores das cidades circunvizinhas encaminhados para tratamento em Jaú. Os números estão no boletim epidemiológico da Prefeitura, divulgado no início da noite de ontem.

Nos 7 últimos dias, conforme levantamento do HORAH, a cidade contabilizou mais 492 casos positivos de Covid, média de 70,28/dia, prova de que a doença avança rapidamente, apesar das medidas de contenção adotadas pela Saúde municipal. Não há divulgação pela Prefeitura sobre a média de idade dos mortos por Covid em Jaú, nem o período entre apresentarem sintomas, serem internados e irem a óbito, como fazem os demais municípios, o que dificulta um melhor diagnóstico da pandemia na cidade.

“Temos de investigar o que aconteceu no passado para chegarmos a essa situação tão crítica. Esse ‘inquérito epidemiológico’ determinado pelo secretário Gorinchteyn é fundamental para compreendermos tudo isso. Talvez tenha uma nova cepa do vírus na cidade ou alguma outra situação que ainda desconhecemos”, comentou o secretário Rodrigo Brandão. Ele admite também que o sistema médico-hospitalar está saturado, com profissionais exaustos e estrutura no limite, por isso acredita que a instalação de 97 novos leitos para Covid (28 de UTI) nos próximos dias contribuirá favoravelmente.

A comparação de Jaú com a região aumenta o susto e a preocupação com a Covid. Botucatu, com população idêntica à de Jaú, tem 87 óbitos (120 a menos) e ocupação de leitos hospitalares em 106%; Araraquara, cidade bem maior, contabiliza 129 óbitos (78 a menos); e Marília, na faixa dos 250 mil habitantes, chegou ontem a 185 mortes atribuídas à Covid, 22 menos do que Jaú.

LEIA NOTÍCIA NA ÍNTEGRA. CLIQUE AQUI

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias