Menu
Quinta, 25 de fevereiro de 2021

Santa Casa, Cassaro e Polícia Militar devem ‘endurecer’ o jogo na luta contra covid

O que deverá ser adotado? Comente na nossa página no Facebook o que você acha que precisa ser feito

11 de Jan 2021 - 15h:30 Créditos: Paulo César Grange
Crédito: .

      

A Santa Casa de Jahu marcou entrevista coletiva com a imprensa para esta segunda-feira (11) para alertar sobre o quadro grave na ocupação do setor de covid no hospital. Mas a entrevista foi adiada depois que o prefeito de Jaú, Ivan Cassaro, e o comando da Polícia Militar entraram na parada. Ficou para as 16h de terça-feira, no Salão Nobre da Prefeitura, com expectativa de medidas que acabem com as aglomerações indevidas na cidade.

O sinal de alerta de que a cidade poderia ficar sem leitos em UTI se deu na semana passada, quando a Santa Casa chegou a ter 40 pacientes na enfermaria de covid, sendo que tem apenas 33 leitos pagos pelo SUS, pela Prefeitura e pelos convênios particulares. O excesso de pacientes foi remanejado para leitos adaptados. A conta vai ser cobrada pelo hospital. Só não sabe quem vai pagar.


Na ocasião, a UTI ainda estava com ocupação entre 50% e 65%. Mas a tendência era de o quadro se agravar, já que o paciente que piora deixa a enfermaria e vai para UTI, onde pode até ser intubado nos casos extremos. O provedor da Santa Casa de Jahu, Alcides Bernardi Júnior, alertaria na entrevista essa piora do cenário e conclamaria o cidadão a ser rígido em medidas de segurança contra a infecção.

Nesta segunda-feira ocorreu uma leva diminuição no número de internados, mas ainda permanece alto: 45 pacientes, sendo 26 na enfermaria e 19 na UTI. Em compensação, boletim da Santa Casa informa três mortes por covid e mais uma suspeita que aguarda resultado dos testes. No domingo, a Prefeitura divulgou boletim com o recorde de casos suspeitos, de quase 600, quando a média raramente ficava acima de 200.

Boletim de hoje da Santa Casa de Jahu

Medidas duras – Com a entrada em cena da Prefeitura e da Polícia, a quem competem fiscalizar abusos, aglomerações e descumprimento das normas previstas no Plano São Paulo contra o coronavírus, a previsão é medidas rígidas a ser anunciadas nesta terça-feira.

É o que se espera. Jaú não definiu normas nos feriadões do fim de ano, quando deveria adotar regras da fase Vermelha do Plano SP. Ao deixar a “deus dará”, o Município deixou para que os próprios comerciantes, os donos de baladas e a população em geral fizessem o que bem entendessem. O comércio, restaurantes, casas de shows e lanchonetes funcionaram normalmente.

O comunicado da Secretaria de Comunicação divulgado nesta terça-feira convida a imprensa para a primeira aparição pública do prefeito Ivan Cassaro depois da posse.

Até agora a SECOM e tampouco o Gabinete divulgaram a agenda do prefeito que ocupa a cadeira do ex-prefeito Rafael Agostini, cujo segundo mandato ficou marcado por “sumir” de eventos públicos.


widget de imagem

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias