Menu
Quinta, 25 de fevereiro de 2021

Secretário de Cultura de Ivan Cassaro pede demissão e alega interferência do prefeito na montagem da equipe

Em sua rede social, antes da posse, Ney Vilela mostrava animação com a possibilidade de trabalhar por Jaú. Sai por discordar que vereadores indiquem auxiliares para equipe

11 de Jan 2021 - 18h:44 Créditos: Paulo César Grange
Crédito: Reprodução/internet

Durou 11 dias o compromisso de fazer de Jaú uma cidade melhor na cultura  e no turismo. Nesta segunda-feira (11), o secretário de Cultura de Jaú nomeado em 1º de janeiro, Mauriney Eduardo Vilela, o Ney Vilela, pediu sua exoneração. E saiu apontando interferência politica do prefeito Ivan Cassaro na montagem da equipe de trabalho, o que estaria em desacordo com as tratativas de quando foi convidado para assumir a pasta.

“Ele descumpriu a única coisa que pedi para assumir a Secretaria de Cultura”, lamentou em entrevista ao Jaumais. Segundo ele, “a mando de vereadores”, o prefeito teria interferido na nomeação dos assessores. Um deles que seria indicado para ser o 'braço direito', foi vetado. E da equipe anterior, quatro foram demitidos pelo atual prefeito. “Só consegui segurar dois porque são pessoas que conheço e sei da capacidade.”


Sem outro lado - O Jaumais entrou em contato com a Secretaria de Comunicação, por volta das 18h, mas não obteve um posicionamento da Prefeitura sobre a acusação feita por Ney Vilela. Também acionou dois assessores pelo WhatsZap, um deles disse que não sabia da exoneração e outro não respondeu. Até às 19h46, hora da postagem desta notícia, não tivemos resposta.


Sem liberdade – Ney Vilela disse que “não me foram dadas as condições de trabalho”, disse o secretário exonerado. Segundo ele, em outro veículo de imprensa, “tinha um acordo com o prefeito para livre atuação e trabalho, mas não vi essas condições. Não tem liberdade”.

Apontou que a pasta de Turismo tem só uma pessoa para trabalhar em Jaú, apenas um diretor, o que ele considera muito pouco tendo em vista o potencial a ser trabalhado pela cidade para fomentar essa área. Ney disse que sai triste e espera que o sucessor na pasta tenha melhores condições de trabalho.

“Continuo torcendo por Jaú”, falou o historiador, professor aposentado e presidente da Academia Jahuense de Letras, que deverá voltar a Ubatuba, onde estava cuidando da mãe antes de ser convidado pelo prefeito Cassaro para trabalhar em prol da Prefeitura.


ANTES DA POSSE

Em sua rede social, antes da posse, Ney Vilela mostrava sua animação com a possibilidade de trabalhar por Jaú. E já previa uma “tarefa árdua”, só não esperava ter de ceder a vereadores  a nomeação dos seus auxiliares de confiança.

Facebook. Ney Vilela, 31 de dezembro de 2020 às 20:26  · 

Amigos, é com imensa satisfação que recebo, do prefeito de Jahu, sr. Ivan Cassaro, a maravilhosa incumbência de chefiar a Secretaria de Cultura e Turismo. Afinal, será maravilhoso trabalhar com alguns dos melhores músicos que já ouvi; com grandes homens e mulheres de letras; com gente que mantém acesa a chama da cultura popular em todo o seu brilho, ao lado dos companheiros das artes cênicas (que merecem espaços à altura de seus talentos); com os artistas dos terreiros, das praças e dos circos; com os artistas plásticos e com os videomakers; sob a orientação dos guardiães da história da nossa cidade; enfim, com pessoas iluminadas por todas as musas.

Terei, também, a grata incumbência de fazer com que todas as belezas e luzes de Jahu estejam no conhecimento e ao alcance de todos os paulistas, brasileiros e irmãos de todos os recantos. Que todos sejam convidados a provar de nossa culinária, de nossa hospitalidade, e de nossos encantos!

A tarefa a ser cumprida é árdua, e peço a ajuda de todos: como acontece com a lua em relação ao sol, só poderei brilhar se vocês me iluminarem.

Ney Vilela


widget de imagem

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias