Menu
Sábado, 10 de abril de 2021

PRÉ-LOCKDOWN: Governo de SP proíbe futebol e igrejas, endurece para serviços não essenciais e adota ‘toque de recolher’

As medidas restritivas anunciadas nesta quinta-feira pelo governador João Dória querem evitar ao máximo a circulação de pessoas, proibindo futebol e esportes coletivos, missas e cultos presenciais

11 de Mar 2021 - 14h:36 Créditos: Paulo César Grange, com HoraH
Crédito: .

As medidas restritivas anunciadas nesta quinta-feira pelo governador João Dória querem evitar ao máximo a circulação de pessoas, proibindo futebol e esportes coletivos, missas e cultos presenciais e permite apenas delivery e drive-trhur a serviços não-essenciais, incluindo lojas de material de construção.

Continua fase Vermelha, agora com um adendo de “Fase Emergencial”, para tentar conter ainda mais a circulação das pessoas e tentar frear o avanço da Covid-19. Essa fase vai de 15 e 30 de março, portanto, começa na próxima segunda-feira

Resumo do que pode ou não pode – Dória aceita agora o “toque de recolher” das 20h às 5h e deixa de lado o “‘toque de restrição de circulação” da semana passada.

Comércio e serviços não essenciais permanecem fechados. Da mesma forma restaurantes, lanchonetes e outros do setor alimentício, que só podem utilizar delivery e drive-thru.

E ainda, conforme resumo do portal Hora H Notícia: suspensão das atividades esportivas coletivas (campeonatos de futebol, como o Paulistão, por exemplo) e de atividades religiosas (igrejas podem abrir para os fieis entrarem e orar, sem celebrações); recesso escolar antecipado (contudo, escolas municipais podem escolher se ficam abertas ou não).

Lojas de materiais de construção, até então essenciais, fecham e só atendem no delivery e/ou drive-thru. O governo também sugeriu escalonamento do transporte coletivo para quem vai ao trabalho: das 5h às 7h, para indústrias; 7h às 9h, para serviços; e, das 9h às 11h, comércio. “Infelizmente nós chegamos no momento mais crítico”, ponderou Doria.

“Não é fácil tomar essa decisão. É uma decisão impopular, difícil, dura. Nenhum governante gosta de parar as atividades econômicas no seu estado”, afirmou Dória. O coordenador do Centro de Contingência Covid-19 em São Paulo, Paulo Menezes, ressaltou que foram sugeridas essas medidas para “elevar o isolamento social da população para mais de 50%”.

PANDEMIA EM ALTA

Atualmente o Estado contabiliza 2,1 milhões de contaminados e 62,5 mil óbitos por Covid, mais de 1.000 pacientes aguardando internação em UTIs e, dos quase 9 mil já internados, quase a metade tem menos de 50 anos (o vírus está pegando pessoas cada vez mais jovens).

Nas UTIs, a ocupação está 47% superior ao pico da primeira onda da pandemia, em meados do ano passado; nos últimos 20 dias houve recorde seguidos de internações em UTIs, ao ponto de 53 municípios estarem com 100% de ocupação (na segunda feira, dia 8, eram 32 municípios nessa situação).

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias