Menu
Sábado, 17 de abril de 2021

Especialista em finanças orienta como manter a saúde financeira durante a pandemia

Planejamento e reeducação financeira são essenciais para enfrentar o momento

14 de Mai 2020 - 16h:11 Créditos: Redação
Crédito: .

Os impactos da pandemia do COVID-19 já estão sendo sentidos na economia e devem refletir diretamente no bolso do brasileiro. Especialistas preveem que a renda deve encolher, principalmente entre os profissionais autônomos, além de possíveis demissões. "O impacto será sentido em toda a cadeia produtiva. O medo faz os consumidores evitarem qualquer atividade que desencadeie algum tipo de exposição e isso afeta diretamente a economia e a vida do cidadão", avalia o professor de Administração e Ciências Contábeis da Faculdade Anhanguera de Bauru, Luiz Henrique Oliveira Avelino.
Segundo o especialista, é importante traçar um planejamento anticrise para que os reflexos diretos no bolso sejam mais leves: "O primeiro passo é avaliar sua situação financeira, se organizar e colocar na ponta do lápis suas receitas e despesas", define.


Fique atento às orientações:

Planeje-se!
Trace metas bem definidas e mensuráveis no seu planejamento de finanças pessoais. Se estamos em uma situação de crise não dá para pensar em gastos e consumos excessivos. É importante definir prioridades. A regra básica é que o total de despesas se encaixem no orçamento.

Evite o consumismo
Procure ser rigoroso no controle das saídas de dinheiro. É ideal estar consciente sobre a real necessidade da aquisição dos itens. Aqui também vale a reflexão sobre o consumismo nos supermercados. Lembre-se, os artigos não estão em falta e pontos de venda e os comércios continuam funcionando normalmente, não sendo necessária a estocagem de produtos.

Não assuma novas dívidas
Comece pelos pagamentos cujo atraso têm um percentual de juros maior. Em último caso, se for para assumir dívida, que seja de uma boa qualidade de dívida, ou seja, a juros baixos e maiores prazos para pagar.

Torne o orçamento mais leve
A tendência agora é reduzir gastos com lazer, aqueles que são classificados como despesas variáveis. É uma oportunidade para separar estes gastos das despesas fixas: pagamento de seguros de saúde, assinaturas de jornal/revistas, escola que, geralmente, são incluídos no mesmo pacote e acabam confundindo o orçamento.

Seja criativo!
Avalie como investir seus recursos fazendo economias nas compras, por exemplo. Evite o desperdício de alimentos, de energia, de tudo ou que for possível, sem comprometer a qualidade de vida e bem-estar geral da família.

Poupe
Tão importante quanto deixar um saldo positivo em cada mês, é aplicar esse saldo. Evite gastos inadequados e procure manter um investimento.

Dados
Levantamento feito em janeiro deste ano em todas as capitais, pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que quase metade (48%) dos consumidores brasileiros não controla o seu orçamento, seja porque confiam apenas na memória para anotar despesas (25%), não fazem nenhum registro dos ganhos e gastos (20%) ou delegam a função para terceiros (2%). Outro dado preocupante do estudo é que mesmo entre aqueles que realizam um controle efetivo de suas finanças (52%), a frequência com que anotam e analisam suas despesas não é a adequada. Em cada dez pessoas que adotam um método apropriado de controle, somente um terço (33%) planeja o mês com antecedência, registrando a expectativa de receitas e despesas do mês seguinte. A maioria (39%) vai anotando os gastos pessoais conforme eles ocorrem e outros 27% só anotam os gastos após o fechamento do mês.
Para Luiz Henrique, o cenário é um reflexo cultural, e faz parte da rotina do brasileiro que não poupa e raramente está prevenido financeiramente para evitar situações críticas. "Momentos críticos como esse que o mundo inteiro está enfrentando são oportunidades para compreender que é possível fazer mais com menos e se movimentar para organizar as finanças e quando a pandemia passar, o bolso também estará mais saudável", avalia Luiz Henrique Oliveira Avelino.

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias