Menu
Sábado, 17 de abril de 2021

Secretário de Saúde de Jaú e representantes de hospitais conhecem sistema de gestão que informatiza todo o setor

Exames, medicamentos, agendamentos, tratamentos e toda parte de regulação está integrada ao sistema, que permite ao médico e aos gestores da saúde acessar de qualquer lugar

15 de Jan 2021 - 10h:44 Créditos: Paulo César Grange/Sindsaúdejaú
Crédito: Pc Grange

O secretário de Saúde de Jaú, Rodrigo De Callis Brandão e representantes de prefeituras da região conheceram de perto o sistema Umano da Simus, de informatização e de gestão completa e integrada do setor de saúde de uma cidade ou de um estabelecimento de serviço de saúde. A reunião com o diretor da Simus, Adalberto Lonco Zianni, ocorreu na tarde de quinta-feira na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde de Jaú.

O Sistema Integrado Municipal da Simus é utilizado em dezenas de prefeituras. Tem capacidade de agilizar atendimento dos pacientes, reduzindo fila de espera, agendamento de consultas on-line via aplicativo, facilita a dispensação e controle de estoque de medicamentos, centraliza todo o prontuário de cada cidadão e gera relatórios dos mais diversos para serem enviados aos órgãos de controle nacional ligados ao Ministério da Saúde.

Adalberto mostra que sistema pode ser acessado pelo celular de qualquer local pelos agentes políticos

Transparência - "No Simus fica tudo registrado, cada ação e cada informação colocada dá pra auditar", disse Adalberto, garantindo a eficiência do sistema e a transparência tão apregoada pelos gestores municipais. Segundo ele, é possível ampliar os repasses governamentais com base em controles que o sistema dispõe para transporte de pacientes e até nas ligações telefônicas feitas entre os departamentos de saúde e os pacientes.

Ele explica que por ser todo integrado ao SUS e ao Ministério da Saúde, o sistema reduz a demanda por profissionais nos serviços burocráticos, liberando-os para o atendimento ao paciente.

O sistema funciona on line, com acesso por internet, e pode ser utilizado em todas as unidades de saúde do Município e também em todos os prestadores de serviços. Um exame médico, por exemplo, agendado pelo posto de saúde define data, horário e nome do prestador de serviço. No fim do mês, o sistema faz o relatório de cada procedimento com cada prestador de forma automática.

'O Simus é hoje o melhor sistema de gestão de saúde pública do Brasil", afirma Zianni. Os pilares do sistema, segundo ele, são "integração" e "informação", evitando erros frequentes quando se elaboram planilhas e relatórios manualmente. "Não existe retrabalho."

Exames, medicamentos, agendamentos, tratamentos e toda parte de regulação está integrada ao sistema, que permite ao médico e aos gestores da saúde acessar de qualquer lugar. E aponta que não é necessário grande investimento em equipamentos, uma vez que o sistema funciona até mesmo em celulares, tablets e computadores básicos.

Edna Alves, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde (centro), com o diretor da Simus, Adalberto (de paletó)

Empolgação - Após a reunião na qual conheceu o sistema, o secretário de Saúde de Jaú, Rodrigo Brandão, disse que o sistema "é o sonho de qualquer gestor da saúde". Segundo ele, Jaú possui um sistema informatizado, mas não é abrangente e nem tão eficiente, sem contar que o custo do contrato é bem elevado. Empolgado com a possibilidade de dar um choque de gestão na saúde e oferecer agilidade e qualidade no atendimento à população, o secretário vai mostrar o sistema ao prefeito para analisar a viabilidade.

O sistema da Simus será apresentado em detalhes ao prefeito Ivan Cassaro, que já tem noção do que se trata após conversar com o consultor hospitalar Geraldo José Gonçalves da Silva, da Sanity Consultoria, que está atuando para melhorar a gestão de saúde em prefeituras do Estado  - Dois córregos, Bariri, Bocaina, Ribeirão Bonito, Areiópolis também estão conhecendo o sistema.

Detalhes - Segundo Geraldo Silva, o UMANO/SIMUS é “integrado” por que reúne tudo num mesmo ambiente, além dos programas oficiais do governo também estão interligados todos os prestadores do município. Segundo a SIMUS, a faturação de um prestador no UMANO/SIMUS somente é liberada para pagamento depois de comprovado pelo sistema a efetiva realização do serviço. Isto resulta em economia e eficiência. Toda a responsabilidade de infra-estrutura remota com data-centers e processamento dos dados é da Simus.

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias