Menu
Sábado, 15 de maio de 2021

Santa Casa lembra do Dia Controle de Infecções Hospitalares e apresenta equipe

.

16 de Mai 2020 - 16h:53 Créditos: Redação. SCJ
Crédito: CCIH: Dra. Paula Yukiko Urakawa, Dr. Daniel Elias de Oliveira (frente), Tatiana Vieira, Kátia de Oliveira (escriturária), Liliana Cardoso (da esquerda para a direita) e Jaqueline Zapateri (centro)

Quinze de maio é o dia de Controle das Infecções Hospitalares. A data foi instituída desde 2008 pelo Ministério da Saúde e tem a intenção de chamar atenção para a importância de adotar medidas de prevenção e combate dos casos de infecção em pacientes internados, causados principalmente por vírus e bactérias.

O Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) é o setor da Santa Casa de Jahu responsável por planejar ações e elaborar recomendações a todos os departamentos do hospital, visando reduzir o número de infecções registradas. A correta higienização das mãos é um exemplo de medida adotada e representa a mais econômica e eficaz forma de diminuir a transmissão.

O SCIH é formado pela Gerência de Risco, Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) e a Educação Continuada, que tem a missão de desenvolver protocolos (padrões a ser seguidos) e treinamentos. Atualmente, a equipe é composta por dois médicos infectologistas e cinco enfermeiras.

“Todos os dias, nossa equipe faz a chamada busca ativa visitando os leitos e avaliando a situação clínica de cada paciente internado em unidades críticas. O objetivo é melhorar a qualidade de vida deles, reduzir o tempo de internação e diminuir a possibilidade de infecções dentro do hospital. Nós também orientamos e treinamos os profissionais de saúde para que possam trabalhar com segurança e ampliar à assistência ao paciente, especialmente neste momento de pandemia”, explica o diretor técnico da Santa Casa e presidente do SCIH, Dr. Daniel Márcio Elias de Oliveira.

Segundo o médico, a data de precisa ser refletida e agradecida. O infectologista ressalta que a ausência de profissionais preocupados com o controle de infecção se traduziria em um grande número de mortes, principalmente agora com o Coronavírus.

“Para quem não vivencia o ambiente hospitalar, o trabalho da SCIH pode passar despercebido, parece que é algo secreto. Mas não. Ele é essencial e salva vidas”, finaliza.



 Educação Continuada: Andrea Storti e Elisabete Adati

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias