Menu
Terça, 11 de maio de 2021

Decreto em Jaú fecha restaurantes, salões e academias e reduz para 4h tempo de "aglomeração" no comércio

.

17 de Jul 2020 - 18h:08 Créditos: Paulo César Grange, com HoraH e Tem Coisas
Crédito: Paulo César Grange

Tão esperado e tão criticado. Finalmente saiu decreto do prefeito Rafael Agostini restringindo as atividades econômicas na cidade, com o objetivo de evitar a propagação do contágio do coronavírus. Basicamente o prefeito fecha restaurantes, academias e salões de beleza e reduz para 4 horas diárias o funcionamento do comércio em geral.

As medidas passam a vigorar na segunda-feira, dia 20, com validade inicialmente até 30 de julho. No decreto, o prefeito não traz claro o fechamento de restaurantes e academias, mas como revoga o decreto que permitiu a abertura desses locais em 20 de junho, esses setores deverão fechar as portas novamente.

Agora, a “aglomeração” no comércio será permitida das 12h às 16h. Antes, as lojas poderiam abrir às 10h da manhã. Permanece a autorização apenas para abertura de segunda a sexta-feira. Shoppings podem funcionar por quatro horas, sem praça de alimentação, só durante a semana.

Os índices da pandemia pioraram em Jaú nos últimos dias, com mais mortes e uma disparada na detecção de casos positivos, por isso já esperada essa medida restritiva por parte da Prefeitura.

Abaixo, alguns detalhes com base na reportagem do HoraH Notícias.

Volta a situação anterior em que só o comércio geral, shoppings, escritórios, imobiliárias e concessionárias de veículos podem funcionar, além das atividades consideradas essenciais, como farmácias, supermercados e postos de combustíveis.

O novo decreto de Rafael estabelece horário de trabalho para esses setores das 12h às 16h, de segunda a sexta, fechando aos sábados. As mesmas 4 horas diárias valem para shoppings e galerias. No caso dos shoppings, praças de alimentação continuam impedidas de fazer atendimento presencial — somente drive thru e delivery. Esses são setores permitidos na fase Laranja do Plano SP, onde a região de Jaú foi mantida pelo Governo do Estado hoje.

Setores que abriram recentemente por força de decreto municipal de Rafael, como restaurantes, pizzarias, salões de beleza, barbearias e academias (somente com prescrição médica) terão de fechar as portas para o atendimento presencial a partir da 2.a feira. O que for possível, atenderá também nos sistemas drive thru e delivery; estética e beleza, apenas no atendimento domiciliar. Bares e lanchonetes, fechados há 120 dias, continuam impedidos de trabalhar pelo prefeito Rafael.


RESUMO DO QUE PODE E NÃO PODE ABRIR (REPRODUÇÃO TEM COISAS...)

- COMÉRCIO EM GERAL: Funcionamento de Segunda a Sexta-feira, das 12h às 16h, totalizando 4 horas diárias, autorizado o atendimento ao público, com restrições e sem prova de produtos;

- CONCESSIONÁRIAS E LOJAS DE VEÍCULOS: Funcionamento de Segunda a Sexta-feira, das 12h às 16h, totalizando 4 horas diárias, autorizado o atendimento ao público, com restrições;

- ESCRITÓRIOS E ATIVIDADES IMOBILIÁRIAS: Poderão funcionar 4 horas diárias, autorizado o atendimento ao público, com restrições;

- SHOPPING CENTER: Poderão funcionar 4 horas diárias, autorizado o atendimento ao público, com restrições, sem prova de produtos e com espaços de entretenimento e convivência fechados;

O Decreto de nº 7.752 publicado em 17 de julho de 2020, prorroga a quarentena em Jaú até o dia 30 de julho e, no seu artigo 2º, explica que em consonância com o Plano São Paulo, passará a restringir a abertura de alguns serviços 'NÃO ESSENCIAIS' a partir de 20 de julho, sendo permitido a abertura somente dos serviços acima citados e dos serviços considerados essenciais
















widget de imagem

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias