Menu
Sábado, 17 de abril de 2021

Em nome do prefeito, secretário diz que Jaú vai “parar” para evitar contágio

Até a noite de quarta-feira Jaú tinha três casos suspeitos da Covid-19, com pacientes sendo isolados em casa

19 de Mar 2020 - 09h:39 Créditos: Arquivo
Crédito: Carlos Ramos, membro do comitê de crise a covid-19

Enquanto se espera pelo decreto do prefeito Rafael Agostini declarando Estado de Emergência na cidade de Jaú, o secretário de Desenvolvimento Econômico e membro do comitê gestor por causa da Covid-19, Carlos Ramos (Kakai), fala em “parar a cidade” para evitar que o coronavirus se alastre na cidade. Jaú, até ontem, registrava três casos suspeitos da doença. 

Não havia até as 20h de quarta-feira (18/03) nenhum caso confirmado. Os três casos, segundo ele, são de pessoas que foram para a Europa ou tiveram contato com quem viajou para o exterior. Todos estão em casa e em bom estado de saúde e “monitoradas o temo todo pela equipe da Secretaria da Saúde”.

Essa e outras informações foram divulgadas por meio de áudio encaminhado por Kakai na noite de quarta e que circula pelas redes sociais.

No trecho mais forte do seu discurso, disse que Jaú pode interromper todas as atividades não essenciais:  “Vamos precisar parar a cidade por uns dias, por um tempo. Essa é a única maneira de evitar que o vírus se propague de forma incontrolável”

Esse seria o caminho quando começarem a ser registrados casos na cidade, o que seria uma situação normal diante da pandemia mundial. “É questão de tempo. É impossível não ter casos. Por isso, de maneira preventiva, o prefeito está editando um decreto para reduzir o fluxo de pessoas. E impedir aglomerações. Temos de nos preparar para em breve, para parar a cidade por uns dias”.

O objetivo ao “parar a cidade” para que os cidadãos fiquem em casa seria para evitar um eventual colapso do sistema de saúde pública do Município. “Nosso desafio é fazer com que essa curva de crescimento da doença seja a mais baixa possível”, pontuou. No Brasil o número de casos passou de 400 conforme números de quarta-feira com duas mortes confirmadas. A curva é ascendente e caminha para milhares de infectados nos próximos dias.

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias