Menu
Sexta, 04 de dezembro de 2020

Prefeitura de Jahu alerta: aumenta número de casos suspeitos e casos confirmados

Santa Casa também já mostra disparada no número de internados no setor covid: quase o dobro em seis dias

19 de Nov 2020 - 14h:01 Créditos: Paulo César Grange
Crédito: Ag. Br/Arquivo

Nota emitida nesta quinta-feira pela Prefeitu de Jahu faz alerta sobre o aumento no número de casos na cidade. Ela solicita à população que continue se protegendo contra o Coronavírus (COVID-19), pois a pandemia ainda não acabou. Na quarta-feira foram anunciados mais 60 casos confirmados de um dia para o outro. Na véspera tinha sido 48. Portanto, em dois dias foram mais de 100 notificações.

A cidade tem agora 3.430 casos. São praticamente 400 casos só em novembro, mostrando que a situação pode sair do controle, depois de uma grande queda ocorrida no mês de outubro – pouco mais de 500 casos o mês todo.

Leitos - A própria Santa Casa de Jahu também já vem anunciando há alguns dias um aumento no número de internações. São 31 no boletim de hoje, sendo 21 na enfermaria e 10 na UTI. Na véspera eram 28. Seis dias atrás o hospital só tinha 16 internados no setor de covid.


Abaixo, o manifesto da Secretária de Saúde de Jahu:

“Jahu apresentou uma leve queda no número de casos da COVID-19 e dos óbitos em decorrência da doença nos últimos meses. No entanto, as notificações de casos suspeitos e de confirmados voltaram a aumentar nos últimos dias, assim como a média dos óbitos. Há possibilidade de maior transmissão do vírus com o período festivo (confraternizações e festas de final de ano) que se aproxima. A COVID-19 é uma doença altamente contagiosa, capaz de produzir um número enorme de infectados e afetar radicalmente a sociedade. Podemos nos prevenir dessa doença usando máscara, evitando o contato próximo com outras pessoas, cobrindo o nariz e a boca com lenço descartável ao tossir ou espirrar, descartando o lenço em recipiente adequado para resíduos imediatamente após o uso, lavando as mãos frequentemente com água e sabão ou utilizando álcool gel, principalmente após tossir ou espirrar e evitando tocar olhos, nariz e boca. Orientamos procurar atendimento médico quando apresentar sintomas gripais para as devidas orientações. Mais uma vez solicito à população colaboração e união, para que possamos evitar uma nova onda da COVID-19 que se aproxima do Brasil. Evitem churrascos, festas, ou qualquer outro evento que gere aglomeração, pois tudo isso colabora para a proliferação da COVID-19. Muitas pessoas são assintomáticas, não apresentam os sintomas, mas possuem a doença e transmitem para outras pessoas. colaborem e prossigam com as medidas de biossegurança para combater o Coronavírus, pois essa doença mata. Infelizmente a pandemia ainda não acabou. Precisamos nos manter alertas, pois ainda não temos a cura”, reforça a secretária de Saúde, Marcia Nassif. 



Doença - A COVID-19 é uma doença causada pelo coronavírus, denominado SARS-CoV-2, que apresenta um espectro clínico variando de infecções assintomáticas a quadros graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a maioria (cerca de 80%) dos pacientes com COVID-19 podem ser assintomáticos ou oligossintomáticos (poucos sintomas), e aproximadamente 20% dos casos detectados requer atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória, dos quais aproximadamente 5% podem necessitar de suporte ventilatório. 

Controle - O distanciamento social é uma das formas mais eficazes para combater a contaminação em massa segundo recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Além disso, é importante que as pessoas fiquem atentas as medidas de proteção dentro da residência. 

 Os especialistas têm orientado sobre as medidas de prevenção ao novo coronavírus na residência. Algumas ações são essenciais para diminuir a propagação do vírus, como manter os cuidados com os produtos comprados, higienização do corpo após retornar para casa e o uso adequado de máscaras. Também é preciso manter as residências 

widget de imagem

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias