Menu
Terça, 11 de maio de 2021

HAC faz planejamento virtual de cirurgia na mandíbula e usa impressora 3D

Procedimento que aumenta precisão e diminui tempo de operação poderá ser utilizado em outras áreas da instituição

20 de Jan 2021 - 21h:16 Créditos: Assessoria HAC
Crédito: O cirurgião de Cabeça e Pescoço Otavio Iavarone e o consultor João Paulo, apresentando os protótipos aos membros da equipe de Cabeça e Pescoço do HAC

Uma técnica inovadora para programar cirurgias a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) foi realizada pelas equipes de Cirurgia de Cabeça e Pescoço e Bucomaxilofacial do Hospital Amaral Carvalho (HAC): o planejamento virtual utilizando a tecnologia 3D (tridimensional). A novidade, que traz benefícios aos pacientes, aumenta a precisão e ajuda a reduzir o tempo cirúrgico, poderá ser utilizada em outras áreas da instituição.

   A remoção de parte da mandíbula de um jovem com um tumor, técnica conhecida como mandibulectomia parcial, foi a primeira planejada com a ferramenta digital. O processo de elaboração levou cerca de 24 horas. De acordo com o consultor em planejamento digital e impressão 3D do HAC, João Paulo de Almeida Prado Oliveira e Sousa, todos os detalhes reais foram levados para o ambiente digital e foram confeccionados os protótipos da mandíbula, da fíbula (osso da perna que foi usado para o retalho) e das guias cirúrgicas (que servem como base para o posicionamento correto das fixações). “Dessa forma, os especialistas puderam praticamente ensaiar a realização da cirurgia virtualmente e com as peças, o que possibilitou melhores resultados”, disse.

   Um dos participantes, o cirurgião-dentista especialista em cirurgia bucomaxilofacial do HAC, Giovane Furlanetto, explica que o planejamento virtual aumentou a previsibilidade e a precisão do procedimento, além de agilizar a operação reduzindo o tempo cirúrgico em cerca de 30%. “A cirurgia durou oito horas. Sem essa prévia, poderia ter sido mais longa, o que influenciaria na recuperação do paciente”, destacou.

Os cirurgiões-dentistas Manuel Claro de Toledo e Giovane Furlanetto com o consultor João Paulo Almeida Prado Oliveira e Sousa avaliando alguns dos protótipos utilizados no planejamento
???????

   Também integrou a equipe o especialista em reconstrução microcirúrgica em cabeça e pescoço, Otávio Iavarone. Ele conta que, com apoio de exames de tomografia, foi reconstruído no computador o osso afetado, facilitando o plano de remoção do tumor. “Todo o corte ósseo foi determinado através desse planejamento, mantendo as angulações tridimensionais da mandíbula, preservando seu formato e a sua função, que é fundamental para a mastigação e fala”, complementou.

   Além do melhor resultado final estético e funcional, a técnica traz vantagens como a diminuição das complicações pós-operatórias, menos uso de analgésicos e menor morbidade. “O HAC é um serviço de excelência com grande volume de cirurgias oncológicas. Há intenção de viabilizar a iniciativa para procedimentos reconstrutivos de face e neurocirurgia, entre outros”, afirmou o consultor.

 

Sobre a impressora 3D

   Desde meados do ano passado, o serviço Bucomaxilofacial do HAC conta com duas impressoras de última geração para impressão em 3D. O equipamento foi conquistado por meio de uma parceria com a Fundação Rotária, para o Projeto Faces, que produz e oferta próteses gratuitas para pacientes do SUS que sofrem mutilação na região do rosto por conta do tratamento de câncer. “Antes, as próteses eram confeccionadas à mão pelo cirurgião-dentista Cassiano Alves Ferreira Neto”, lembra João Paulo.

   Além de beneficiar dezenas de pacientes do SUS que precisam de próteses de olhos, orelha, boca e nariz, entre outras, o setor decidiu disponibilizar a tecnologia para agilizar outros procedimentos no HAC. “Nosso objetivo é aproveitar ao máximo nossos recursos, da melhor maneira possível, visando à agilidade no atendimento, com segurança e conforto aos pacientes”, reforçou.

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias