Menu
Sábado, 17 de abril de 2021

Tardiamente, prefeito anuncia barreiras na entrada de Jaú e coloca PM para acabar com aglomerações

.

21 de Mai 2020 - 21h:49 Créditos: Paulo César Grange
Crédito: Reprodução, com arte dos casos de Jaú

O prefeito de Jaú, Rafael Agostini, surgiu de cara amarrada em vídeo na noite desta quinta-feira em sua página no Facebook e anunciou medidas mais restritivas de circulação na cidade. Ele está no mínimo 24 horas atrasado em relação a prefeitos de pequenas cidades da região, que já na véspera tomaram decisões diante do temor de uma onda de paulistanos rumo ao interior por causa do feriadão na capital. Antes tarde do que nunca. Resta ainda pensar num plano de retomada das atividades para a cidade se recuperar pós-pandemia (sobre isso não falou nada).

Agostini prometeu começar apenas no fim da tarde desta sexta-feira uma série de medidas para controlar o acesso de pessoas à cidade, por meio de barreiras sanitárias nos pontos de entrada. E em parceria com a Polícia Militar dar incertas em pontos de aglomeração. Também promete fechar vias e locais públicos para acabar com os “rolezinhos”. Na quarta-feira, ainda no amanhecer do dia, o Jaumais já alertava sobre a necessidade de barreiras (POSTAGEM ABAIXO MOSTRA ISSO)

O temor do prefeito é que a Santa Casa de Jaú entre em colapso com o avanço dos casos de coronavírus na cidade. Já são 151, conforme boletim desta quinta-feira, com cinco mortes. E ainda 48 pessoas suspeitas esperando resultados. Os números dispararam em maio, pouco tempo depois da medida de flexibilização que o prefeito de Jaú tomou no fim de abril, criando o “delivery” e o “drive thru” em estabelecimentos de serviços não essenciais.


Quadro grave – Para Rafael Agostini, Jaú vive um agravamento da situação, com três mortes nos últimos dois dias. Também citou os 151 casos positivos, temendo que muitos precisem de leitos de UTI na Santa Casa – são 20 á disposição, entre leitos municipais e do SUS. 

“A Prefeitura de Jahu  e a Polícia Militar estão organizando uma grande operação de enfrentamento do coronavírus a partir desta sexta-feira. Barreiras sanitárias serão instaladas nas entradas da cidade para monitorar e controlar a entrada e a saída de pessoas”, anunciou.

Agostini vai colocar equipe da Secretaria de Saúde monitorando o estádio clínico de quem passar pelos pontos de bloqueio. Vão medir temperatura com o objetivo de “impedir que pessoas possam trazer mais vírus para nossa cidade”.

Segundo ele, a Polícia Militar vai organizar diversos comandos em Jaú para evitar aglomerações e rolezinhos em pontos problemáticos e que podem colocar em risco a saída e a vida das pessoas. Para completar, avisou que a Prefeitura vai interditar diversas vias e espaços públicos, agindo de “forma contundente” para evitar as aglomerações urbanas.


Apelo - Por fim, fez apelo à população, dizendo ser preciso agir de forma conjunta para evitar uma piora na situação a ponto de não conseguir atender pacientes infectados. Disse que todos estão cansados, mas é preciso resistir e manter o distanciamento e assim evitar o contágio de um número ainda maior de cidadãos.

Mesmo tendo anunciado “medidas duras” bem mais tarde do que os pares das Prefeituras de Brotas, Dois Córregos, Barra Bonita e outras, Rafael Agostini garante que não vai recuar. “A história ai mostrar quem está certo e quem está errado.”

Ele não disse no vídeo, mas pensa em ser ainda mais duro com o funcionamento de estabelecimentos comerciais. A interlocutores teria dito que estuda algo rígido para evitar o fluxo de pessoas a mercados. O fechamento das portas em determinados dias não estaria descartado.


widget de imagem

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias