Menu
Sexta, 14 de maio de 2021

MERCADO INTERDITADO: Vigilância Epidemiológica de Jaú e Panelão divulgam notas

Notas não foram enviadas diretamente aos veículos de imprensa

23 de Jun 2020 - 15h:54 Créditos: Paulo César Grange, com redes sociais
Crédito: Comunicado da Vigilância Sanitária de Jaú publicado pela página "Tem Coisas..."

O caso da interdição do Supermercado Panelão, de Jaú, ganhou mais um fato no início da tarde. Os envolvidos emitiram nota para explicar a decisão tomada pela Vigilância Sanitária de Jaú, que lacrou as portas do mercado alegando falta de protocolo de funcionamento e de segurança depois que um suposto surto de coronavírus teria sido descoberto entre funcionários da empresa. O Panelão nega a acusação.

As “notas” na verdade não foram encaminhadas para toda a imprensa, incluindo o Jaumais, tampouco publicado no site oficial do Município e do mercado. A da Vigilância foi divulgada inicialmente no canal “Tem Coisas Que Só Acontecem em Jahu”, que tem livre acesso a ações municipais. O comunicado foi reproduzido na internet.

O mesmo canal diz que o Panelão divulgou nota em redes sociais sobre o assunto. O Jaumais pesquisou na página Panelão Supermercado e não constatou a nota. Em todo caso, seguem abaixo as notas divulgadas:


PANELÃO (nota enviada ao ‘Tem Coisas’)

"NOTA DE ESCLARECIMENTO - REFERENTE A UNIDADE DE JAÚ

Chegou a nós do Panelão Supermercados que um de nossos colaboradores deu teste positivo no COVID-19, viemos aqui esclarecer que essa acusação é FALSA! Estamos tomando todas as medidas necessárias para que isso não aconteça com nenhum de nossos colaboradores. Qualquer colaborador que venha apresentar um dos sintomas (como tosse, febre, ou até mesmo gripe) é afastado das atividades até receber uma autorização médica para retornar ao trabalho.Este assunto está sendo levado a sério em todas nossas unidades e estamos juntos na luta contra esse vírus ."


PREFEITURA EMITE COMUNICADO

“Em 16/06/2020 tendo em vista uma denúncia que chegou ao Departamento de Vigilância Sanitária, quanto a vários funcionários acometidos pela Covid-19, após confirmação pelo Departamento de Vigilância Epidemiológica, a empresa foi notificada através de termo de intimação, para que em 48 horas apresentasse à Vigilância Sanitária laudos e certificados que comprovassem a realização de limpeza, higienização e sanitização de todos os ambientes e setores da empresa, bem como a apresentação, em 3 dias, de plano de contingência em face do Novo Coronavírus.

Após os documentos apresentados pela empresa em razão da intimação feita em 16/06/2020, verificou-se que a empresa não apresentou plano de contingência em formato de protocolo ou manual de boas práticas, para fins de prevenção do Novo Coronavírus nas dependências da empresa. Além disso, não juntou comprovante (licença de funcionamento), que a empresa que realizou a sanitização no local possui credenciamento nos órgãos sanitários competentes. Por fim, nos últimos 6 dias mais funcionários testaram positivo para Covid-19, sendo decidida a interrupção momentânea das atividades no local, como medida para que a empresa possa adotar procedimentos visando controle da disseminação do Novo Coronavírus nas suas dependências e entre funcionários.”

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias