Menu
Quarta, 15 de julho de 2020

TV Tem mostra situação dos clubes da região, incluindo XV e mais 3 rivais

.

26 de Mai 2020 - 20h:57 Créditos: Paulo César Grange
Crédito: Reprodução TV Tem

A TV Tem, de Bauru, fez uma reportagem nesta terça-feira (26) com representantes de clubes que vão disputar o Paulista Sub-23 e que estão na área de abrangência da emissora. Além do XV de Jaú, foram entrevistados os clubes Assisense, Vocem e Santacruzense, todos que seriam adversários do XV no campeonato pré-pandemia, e ainda o Tupã, que está em outro grupo. Dos cinco, o único que talvez desista é a Santacruzense.

Os dirigentes falaram sobre contrato de jogadores, patrocinadores, planejamento para a volta expectativa de retomada do campeonato quando as autoridades da saúde permitirem e a FPF definir o protocolo da volta aos campos.

Careca Paiva, vice-presidente do XV e diretor de Futebol, falou que o clube tem  vários jogadores sob contrato, incluindo alguns da temporada passada e outros do elenco sub-20 campeão paulista em 2019. “Temos jogadores amadores também que podem jogar essa competição”. 

Careca falou que os jogadores estão em suas casas, sendo monitorados pela comissão técnica. “O planejamento é ter esses atletas de volta quando a Federação liberar o campeonato.”

Em relação aos jogadores que treinavam no clube até 23 de março e foram liberados para voltarem para casa e treinarem sob orientação remota, Careca falou à TV Tem que “aqueles jogadores que não tinham contrato foi feito um acerto mensalmente e não deixamos os jogadores na mão. Agora estamos esperando a volta.”

Reforçou questões de entrevistas anteriores e ressaltou que a diretoria está cuidando do estádio, do campo e de toda a estrutura para quando voltar tudo está pronto para receber os atletas. Sobre patrocinadores, disse que as negociações foram interrompidas no momento.

REPORTAGEM DA TV TEM, CLIQUE AQUI

Demais entrevistados

O presidente do Vocem, que está no grupo do XV para a primeira fase, Lauro Valim, falou que o clube está  “com plantel montado, com 18 jogadores contratados, com técnico contratado (Betão). O planejamento foi feito. Até 30 de março mantivemos os jogadores no clube e depois liberamos. Estamos aguardando para saber o que vai ser. Se tiver uma data definida a gente volta aos treinos para chegar forte.

Fábio Mello, presidente do Assisense, falou que o clube está todo parado, sem verba de patrocinadores, que congelaram os repasses. Ele diz que espera o governo do Estado e a FPF liberarem a volta do futebol para definir um plano de trabalho. “Sei que não vai ser tão simples. Vamos ter de trabalhar dobrado para dar segurança aos atletas. Temos de 70 a 75% do elenco já montado.”

Fabiane Bizo, presidente do Tupã, lembrou que todo o planejamento já tinha sido executado antes da parada por causa da pandemia. Desde então todos voltaram para suas casas. Diz que está ansiosa pela volta, que espera a FPF definir datas. “Quando tudo puder voltar ao normal vamos ter de recomeçar.”

Luciano Galego, presidente da Santacruzense, é o único que deu a entender que pode desistir do campeonato.  “Mandamis todos os jogadores embora, comissão técnica, cozinheira... umas 30 pessoas desempregadas. O clube não tem condição de fazer nada. Os jogadores só tinham pré-contrato. Os patrocinadores pararam de pagar.” Ele acha ser inviável disputar o campeonato, mas que para tomar uma decisão a diretoria vai se reunir e analisar.

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias