Menu
Quarta, 27 de maio de 2020

Carreata em Jaú pede fim da quarentena e reabertura das atividades; Prefeitura não vai afrouxar medidas

Prefeitura avisa que medidas continuam e que estão na medida e na dose certas

27 de Mar 2020 - 11h:47 Créditos: Paulo César Grange
Crédito: Reprodução

Tem coisa que não acontece só em Jaú, mas Jaú não fica atrás quando é o assunto contrariar as autoridades da saúde. Grupo de empresários lidera organização de carreata marcada para esta sexta-feira na cidade para defender o fim da quarentena por causa do coronavirus e defendendo a reabertura do comércio e demais atividades econômicas. Começa a partir das 16h30 com saída atrás do Jaú Shopping.

Querem o fim da quarentena, mas vão sair às ruas com medo do vírus, já que recomendam duas pessoas por carro, uso de mascara e de álcool gel. Abaixo, o secretário de Desenvolvimento Econômico de Jaú, Carlos Ramos, o Kakai, antecipa que não está nos planos afrouxar as medidas de distanciamento social. 

O argumento é “evitar quebradeira” e segue o pensamento do presidente Jair Bolsonaro. O protesto não se limita a Jaú e está marcado para várias cidades,  o que mostra ser algo programado para defender a reabertura geral, questionando o Ministério da Saúde, os governos estaduais, as autoridades da saúde de todo o mundo, a Organização Mundial da Saúde e sociedades médicas de todo o país.

Grupos de “zap zap”

Em entrevista ao portal HoraH Notícia, um dos organizadores da carreata, dono de revenda de automóveis, fala em “direito constitucional” de protestar de forma pacífica. “É o que vamos fazer”, explicou Neemias Antônio. “A ideia surgiu de um grupo de pequenos empresários. Estou rodeado de pessoas paradas, sem ganhar R$ 1 nesta semana, gente que acorda à noite e não dorme mais, porque sabe que os boletos estão vencendo e não tem dinheiro pra pagar”, justificou.

Ao HoraH, o comerciante diz que a organização nasceu em grupos de WhatsApp. “Sabemos do risco do coronavírus, um perigo real, mas vamos tomar todo o cuidado possível: uma ou duas pessoas por carro, evitar descer do veículo e não se aglomerar, avisamos a PM, que se prontificou em disponibilizar viaturas para acompanhar a mobilização. Vamos percorrer ruas da cidade pacificamente, para dizer que precisamos produzir e pagar nossas contas, que a cidade não pode ficar parada.”


Medidas na medida certa

Para Kakai, a Prefeitura tomou as medidas corretas e que não é momento de afrouxar as medidas, porque iria contra especialistas da saúde, da própria OMS e do que o mundo todo tem adotado. “Colocaríamos a perder o trabalho de contenção que estamos fazendo até agora e que está dando resultado”. Segundo ele, a situação em Jaú está sob controle por causa das medidas tomadas semana passada.

“Entendimento nosso é que não há motivo para mudar. Os resultados estão sendo positivos e estamos conseguindo controlar a situação. Estamos convictos de que tomamos a medida certa e na dose certa. Não estamos fechando fábricas e fizemos que o sistema continue vivo”, argumentou.

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias