Menu
Segunda, 04 de julho de 2022

EXEMPLOS DE VIDA

27 de Ago 2021 - 12h:34

Existem leitores – e não são poucos- que não gostam quando abordo assuntos mais sisudos, preferindo as histórias engraçadas e os fatos curiosos que pontilham este espaço, às quintas feiras. Mas hoje é dia de falar sério, pois nem sempre é possível enfocar a vida pelos seus aspectos hilariantes.

Muito bonita a campanha de valorização do idoso que vem sendo mostrada pela televisão.  Afinal, foram eles, os mais velhos, que aplainaram os caminhos que hoje percorremos, formando as bases de muitas conquistas hoje desfrutadas pelas novas gerações que, não raras vezes, se esquecem desse detalhe importante. Tenho amigos que já trilharam um longo trecho desta difícil estrada da vida e hoje, olhando os cabelos brancos, podem sentir orgulho do trabalho que desenvolveram. 

Um desses amigos acabou de completar oitenta anos e continua com o mesmo sorriso e disposição dos tempos de moço. Voz pausada, sinônimo da sabedoria acumulada ao longo de décadas de experiência, excelente memória, costuma relembrar fatos da cidade, narrando-os com riqueza de detalhes. Lembro-me dele – aliás, é ele quem deve lembrar-se de mim, como garotão de calças curtas- como comerciante ali no centro, onde possuía uma ótica e todos costumavam fazer brincadeiras com o nome do estabelecimento, trocando a ordem das letras para “Capellini & Frizola”.

É, o Romeu Frisina é esse jovem octogenário de quem me orgulho de ser amigo. Não raras vezes, batemos longos papos e aproveito para colher detalhes de coisas que pontilharam o Jaú de outrora e que não estão registrados em livro algum. Relembra, inclusive, datas importantes e espetáculos inesquecíveis que marcaram a cidade nos anos 30 e 40, como a ópera “Cavalleria rusticana” que foi apresentada no Aeroclube, com elenco internacional. Como bom descendente de italianos, gosta da música peninsular e, às vezes, arrisca cantarolar as melodias que tem a sua preferência.  É um homem realizado. Os filhos seguiram carreiras de sucesso e os netos estão aí, para alegria da família. Mas, o mais importante é o sentimento que une ele e Da. Ema, sua esposa. Estão sempre de mãos dadas, como eternos namorados, num grande exemplo para as novas e modernas gerações relembrando, talvez, os muitos anos de convivência e todas as dificuldades que, juntos, souberam vencer nesta vida. 

Mas, eu tenho um outro amigo que, igualmente, vem demonstrando que os cabelos brancos são, antes de tudo, sinônimo de sabedoria. Ele é um intelectual e possuidor de uma cultura invejável. Admirador das boas leituras, fez do cinema de alto nível o seu grande passatempo, colecionando as grandes obras dos maiores realizadores da sétima arte. Empreendeu diversas viagens e foi conhecer, na Europa, tudo aquilo que os grandes do passado construíram e deixaram como herança de rara beleza. Ao invés de acomodar-se, recentemente o Zezinho Sampaio Góes  voltou aos bancos escolares para aprender a dominar um computador e, como ele mesmo diz, entrar na modernidade. Com uma grande visão está, com muito entusiasmo, elaborando um livro que em breve será uma realidade.

Esses homens, entre muitos outros, evidentemente, souberam ganhar um lugar de destaque e o respeito da comunidade. Estão mostrando que a idade nada mais é que uma etapa normal desta vida. São, evidentemente, mais experientes porque, ao longo dos anos, foram conquistando experiências profundas que partilham, às vezes, numa simples palavra. Podem dizer, com muito orgulho, que são “exemplos de vida...”

Deixe um comentário