Menu
Sexta, 21 de janeiro de 2022

Crime em Potunduva esclarecido: nóias mataram o jovem Wesley Arroyos, de 32 anos

Quatro pessoas foram presas e mais um jovem apreendido após diligências

28 de Dez 2021 - 08h:26 Créditos: Redação, com Tem Coisas e DIG Jaú
Crédito: Divulgação

Foi rápido o trabalho da Polícia Civil no esclarecimento do assassinato do jovem Wesley Whoterson Arroyos, jauense de 32 anos vítima de sequestro na manhã de segunda-feira.  Quatro pessoas foram presas e um menor foi apreendido. O corpo do jovem foi localizado em Itapuí e o carro dele, queimado, no Distrito de Potunduva. Abaixo, os esclarecimentos e os detalhes do crime divulgados pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG).


Desaparecimento

Após iligências realizadas na cidade, localização do corpo em Itapuí e do carro queimado no Distrito de Potunduva. A DIG de Jaú recebeu a denúncia do desaparecimento de W.W.A., de 32 anos, na manhã de segunda-feira (27/12). De acordo com as informações obtidas pela Polícia, a vítima deixou a casa dos pais no início da noite de 26/12 conduzindo um Fiat/Uno e portando documentos, R$80 em dinheiro, cartões e o celular.

Compras no cartão

As investigações tiveram início com a apuração de que o cartão de crédito da vítima estava sendo utilizado para saques e compras na madrugada. Com imagens de câmeras de segurança de um posto de combustíveis, foi verificado que dois homens utilizaram o cartão da vítima. Eles foram identificados como M.S.F.B, de 27 anos, e J.V.P., de 18 anos. Localizados pelos policiais, o primeiro disse que estava acompanhando J.V.P. no posto, mas não sabia a forma de pagamento. Após prestar depoimento, M.S.F.B. foi liberado.

A partir do depoimento à Polícia Civil de J.V.P., foi possível arrolar outras pessoas na ocorrência. Um adolescente, de 17 anos e Y.N.D.A.C., de 18 anos, como prováveis autores do latrocínio, que é roubo seguido de morte. Também foram identificados como participantes do crime C.D.A.N., 18 anos, e seu companheiro A.L.A.D.A., de 19 anos.

As investigações permitiram identificar que estes últimos quatro meliantes teriam participado do roubo do veículo a partir da morte da vítima, sendo que o menor, inclusive, indicou onde o corpo estava e o local onde abandonaram e queimaram o Fiat/Uno.


Rapto no Jd Padre Sani

De acordo com as apurações, exames e diligências, foi possível comprovar que a vítima foi raptada no Jardim Padre Augusto Sani, na madrugada de segunda-feira (27/12), transportada desacordada no porta-malas do seu próprio veículo até um canavial, na área rural de Itapuí. Neste local, W.W.A. teria sido esfaqueado no pescoço, nuca e tórax. Ainda vivo, se levantou e foi atropelado pelo seu veículo, segundo a Polícia, que estava na condução do menor. O corpo foi escondido no canavial. 

Os meliantes voltaram no Jardim Padre Sani, onde o investigado J.V.P pegou no carro os cartões da vítima, os utilizando para compras. Na casa de Y.N.D.A.C. foram localizados documento da vítima e do carro. A DIG apurou que Y.N.D.A.C. e o menor foram com o Fiat/Uno até o Distrito de Potunduva na manhã da segunda-feira (27/12), em área atrás do cemitério municipal, onde atearam fogo no veículo. 


Prisão em flagrante 

Todos os envolvidos foram levados a sede da DIG, na Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Jaú, onde o Delegado responsável, diante dos elementos apurados, pelos motivos e fundamentos, decidiu pela prisão em flagrante de, Y.N.D.A.C., C.D.A.N e A.L.A.D.A., pelos crimes de latrocínio e corrupção de menor. J.V.P., foi preso em flagrante por receptação. O menor foi apreendido pelo ato infracional análogo ao crime de latrocínio. Ao final, o Delegado representou pela prisão preventiva dos imputáveis e internação provisória do menor. Apenas as iniciais foram divulgadas pela Polícia.

INFORMAÇÕES: DIG – Polícia Civil de Jaú

LEIA MAIS SOBRE VELÓRIO E SEPULTAMENTO

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias