Menu
Sábado, 17 de abril de 2021

Prefeitura endurece o jogo: interdita Lago do Silvério e obriga uso de máscaras em filas, mercados e ônibus

Entrar em banco e mercados também vai precisar estar usando máscara, sob pena de multa

29 de Abr 2020 - 17h:28 Créditos: Paulo César Grange
Crédito: Lago do Silvério - Reprodução Facebook Tem Coisas que Só Acontecem em Jaú-SP

A Prefeitura de Jahu endureceu o jogo para cima de quem não respeita o distanciamento social. Duas medidas tomadas hoje objetivam evitar as aglomerações e diminuir o ritmo de contágio pelo coronavírus. Uma delas é a interdição do Lago do Silvério, local de caminhada e que se transformou em ponto de aglomeração mesmo estando em obras. E outra é a obrigatoriedade de se utilizar máscara em filas de bancos e outros estabelecimentos.

Essas medidas se somam a tomada na segunda-feira, que foi a interdição do Parque do Rio Jaú e do Kartódromo, onde muita gente estava indo para passear ou se exercitar, contrariando decretos municipal e estadual que determina o distanciamento social. No fim da semana, a Prefeitura flexibilizou algumas regras em relação ao comércio e, parece, que a população achou que tudo foi liberado.


Pista de caminhada - No Lago do Silvério, na tarde desta quarta-feira, a Prefeitura bloqueou a calçada, impedindo a circulação de pedestres pelo local, como também proibindo o acesso à área interno e pistas de caminhada do lago. O informe de interdição se baseia no decreto n° 7.679, de 20 de março de 2020, que proíbe entre outras coisas a aglomeração de pessoas.

Até o fim de semana o Lago do Silvério não era o destino preferido de quem caminha, uma vez que trecho da calçada na avenida Netinho Prado está e obras. Mas, com a interdição do Parque do Rio Jaú e Kartódromo, grande número de pessoas se dirigiu para o lago. Agora vão ter de achar outro lugar. Caminhar não e proibido. O problema é a aglomeração.


Máscara na fila – Por meio de outro decreto, publicado no site oficial, a Prefeitura torna obrigatório o uso de máscaras na cidade. Fica vedado a permanência nas filas de espera em agências bancárias, lotéricas, supermercados e congêneres sem o uso da máscara. Também não será permitido entrar nestes locais sem a proteção.

É obrigado ainda utilizar a máscara nos transportes de passageiros públicos e privados, sob pena de recusa do embarque.

O decreto prevê multa para os estabelecimentos que permitirem a entrada de clientes sem a proteção: multa de R$ 1 mil a R$ 10 mil. A licença do local poderá ser cassada em caso de reincidência. 

widget de imagem

Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias