Menu
Terça, 11 de maio de 2021

Dengue: Prefeitura agora pede prevenção para evitar criadouros

.

29 de Jul 2020 - 23h:06 Créditos: Paulo César Grange, com assessoria PMJ
Crédito: .

A Prefeitura de Jahu, por meio da Secretaria de Saúde, solicita atenção da população em relação aos focos do mosquito Aedes Aegypti em suas residências, especialmente em objetos como vasos com água e pratos pingadeiras. Depois de pedir prevenção contra o coronavírus, agora é a vez de pedir prevenção contra criadouros de mosquito.

A Prefeitura não informou o número de pessoas com dengue em Jaú neste ano. Abaixo, a "recomendação"

“Os números de casos de dengue em Jahu estão aumentando. A população precisa entender que  tem que fazer sua parte, não deixando água parada em qualquer local em que ela possa se acumular. Devemos remover folhas e galhos de calhas e quintais, manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo, manter caixas d’agua bem fechadas,  acondicionar pneus em locais cobertos, lavar os bebedouros de animais de estimação uma vez ao dia, colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas, fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais, não acumular materiais descartáveis desnecessários, colocar cloro em piscinas, tampar ralos,  limpar sempre a bandeja da geladeira, encher pratinhos de vasos com areia até a borda ou lavá-los uma vez por semana, e trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana. A dengue mata. Vamos para com a proliferação dessa doença em nossa cidade. O mosquito  não pode ser mais forte que nós”, afirma a secretária de Saúde, Márcia Nassif.

A dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus transmitido de uma pessoa à outra por  meio do mosquito Aedes Aegypti, que é um mosquito peridoméstico, que se multiplica em depósitos de água parada acumulada nos quintais e dentro das casas. Apesar da vida curta, ele é voraz: pode picar uma pessoa a cada 20 ou 30 minutos. Somado a isso, os ovos do mosquito podem sobreviver um ano em ambiente seco, enquanto esperam a estação seguinte de chuvas para formar novas larvas. 

Quando o mosquito pica uma pessoa infectada, o vírus se instala e se multiplica em suas glândulas salivares e intestino. A partir de então, o inseto permanece infectado pelo resto da vida (vive ao redor de 30 dias). Além disso, o mosquito fêmea transmite o vírus para os ovos, e seus filhos já nascem infectados. Quando atingem a idade adulta, já são capazes de transmitir a doença. 


Deixe um comentário


Leia Também

Veja mais Notícias